06/12/2018 07:00:00

Paraíso anuncia cortes nas despesas para enfrentar crise

Em reunião promovida na terça-feira (4), foram anunciadas medidas para todos os setores da prefeitura para reduzir gastos



Divulgação


Entre as medidas estão a redução do expediente das repartições públicas, corte de comissionados e corte de horas extras

O gabinete de crise da Administração Municipal de Santana do Paraíso, criado pelo decreto municipal 799 de 23 de novembro, estipulou novas ações para tentar contornar as dificuldades financeiras da prefeitura.

Em reunião promovida na terça-feira (4), foram anunciadas medidas para todos os setores da prefeitura para reduzir gastos sem comprometer a eficiência do serviço prestado à população, mas que possam reduzir despesas, com no uso dos telefones, de energia, água, combustíveis e serviços diversos, além de impedir horas extras de servidores.

Com início marcado para a próxima segunda-feira (10), as medidas temporárias são: reduzir o horário de expediente da prefeitura, de 12h as 18h, passa a ser de 12h as 16h; as Unidades de Saúde, o Centro de Atenção Psicossocial (CAPS) e a Farmácia que funcionam de 7h as 16h, passam a abrir de 7h as 15h; o Centro de Referência de Assistência Social (CRAS), Centro de Referência Especializado de Assistência Social (CREAS), Centro de Convivência e o Conselho Tutelar que funcionam de 8h as 16h, passam a funcionar de 8h as 15h.

As medidas também abrangem cortes de horas extras em todos os setores; cortes de gratificações de 40%; demissões de Cargos em Comissão e Contratados; rescisão de Termos de Estágios; redução de 30% nas compras de produtos de limpeza e material de expediente, e corte do café que era servido em todos os setores; bloqueio de telefones fixos para ligações para celulares; cortes dos celulares corporativos; redução do número de cópias e impressões com a utilização racional de papel e preferência pelo uso de e-mails; suspensão da autorização para servidores participarem de eventos e capacitações fora do município para não gerar diárias; suspensão das aquisições de materiais permanentes e de todas as compras municipais; redução de viagens de veículos da prefeitura.

O Departamento de Transportes atenderá somente urgência e emergência, Centro de Oncologia e Radioterapia (COR) e Hemodiálise. O transporte para Fisioterapia será somente fornecido para acamados e moradores da Zona Rural.
Uma das medidas econômicas já efetivadas foi o fechamento da UAITEC, também pela falta de repasses inerentes do Governo do Estado, bem como a falta de oferta de cursos pelo estado. A iniciativa gera uma economia mensal de R$ 10 mil que custeavam água, energia, aluguel e telefone.


Encontrou um erro? Comunique: falecomoeditor@diariodoaco.com.br


Aviso - Os comentários não representam a opinião do Portal Diário do Aço e são de responsabilidade de seus autores. Não serão aprovados comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes. O Diário do Aço modera todas as mensagens e resguarda o direito de reprovar textos ofensivos que não respeitem os critérios estabelecidos.
Envie o seu Comentário