05/12/2018 09:02:00

Trio executa acusado de vários crimes no Centro de Ipatinga

Vítima foi atingida com quase 30 disparos de arma semiautomática no início da madrugada desta quarta-feira



Enviada para o WhatsApp Portal Diário do Aço


Walas "GV" morreu dentro de casa após ser baleado várias vezes

Walas de Oliveira Rolin, de 24 anos, conhecido como “GV”, foi assassinado com vários disparos de arma de fogo no início da madrugada desta quarta-feira (5). O crime foi praticado na rua Pouso Alegre, no Centro de Ipatinga, na casa onde moravam, Walas e a mulher. Vários cartuchos deflagrados de armas semiautomáticas foram recolhidos no local do crime.

O assassinato foi registrado por volta de 1h da madrugada, conforme relatos da esposa de Walas GV. O casal já se preparava para dormir, quando ouviu alguém chamar. O jovem foi atender e, antes de abrir a porta, ao verificar pela janela da cozinha, que é voltada para a rua, foi surpreendido com vários disparos de arma de fogo.

Três pessoas não identificadas arrombaram a porta da sala e continuaram a efetuar os tiros contra a vítima, que não teve chances de defesa. A mulher de Walas se escondeu debaixo da cama e não conseguiu ver quem seriam os autores e nem pelas vozes identificou qualquer suspeito.

Antes da fuga os autores conferiram se o “serviço estava terminado” ou seja, se Walas estava morto. Uma equipe do Samu foi acionada para socorrer a vítima, mas no local apenas constatou o óbito. O local foi cercado pela Polícia Militar para os trabalhos da perícia da Polícia Civil.

O criminalista Gilmar Miranda realizou os trabalhos na cena do crime e recolheu dez cartuchos deflagrados de calibre 9 mm e 24 de calibre 380, além de projéteis e jaquetas das balas. Mais quatro estojos (dois de cada calibre) foram encontrados por populares, na calçada. Em um primeiro momento foram detectadas perfurações na cabeça (20), no tórax (4), nas costas (3), nas nádegas e no pé esquerdo, uma em cada destas partes do corpo.

Entre os moradores vizinhos ao local do crime, imperou a “lei do silêncio”. Ninguém sabia de nada, nem tinha visto nada.

A vítima era originária de Governador Valadares e tinha várias passagens pela polícia por diversos crimes, como roubo, porte ilegal de arma, furto, tráfico de drogas e outros registros, conforme informou a Polícia Militar, ao Diário do Aço.

Esse foi o segundo assassinato da noite, no Vale do Aço. Em Ipaba, um adolescente de 15 anos foi morto a tiros, no começo da noite de terça-feira.


Encontrou um erro? Comunique: falecomoeditor@diariodoaco.com.br


Aviso - Os comentários não representam a opinião do Portal Diário do Aço e são de responsabilidade de seus autores. Não serão aprovados comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes. O Diário do Aço modera todas as mensagens e resguarda o direito de reprovar textos ofensivos que não respeitem os critérios estabelecidos.
Comentários

Edson Nunes

05 de Dezembro, 2018 | 19:52
conhecia ess cara,ele era bandido,matava roubava e ameaçava as pessoas,a esposa dele arrumava encrenca com todo mundo sem mitivo,confiava que era mulher de vagabundo e que ninguém reageria,folgada demais,traficavam e só andavam no meio de gente igual a eles,e esse foi o fim dele,e espero que ela abra os olhos com isso e tente mudar,ser humilde com todo mundo pq ela viu agora que ninguém é mais que ninguém

Tércio de Lélis

05 de Dezembro, 2018 | 09:25
Efeito antecipado Bolsonaro. Pilas vão cair um atrás do outro. Esses que mataram também são do crime. Vão cair também.
Envie o seu Comentário