09/11/2018 07:05:00

Candidatos à presidência da OAB de Ipatinga apresentam propostas

Podem participar do pleito todos os advogados inscritos na 72ª subseção e que estejam em situação regular junto à entidade



Diário do Aço


Hélio Cimini, Rodrigo Oliveira e João Luiz Franklin disputam a presidência da 72ª OAB

Três chapas disputam a presidência da 72ª Subseção da Ordem dos Advogados do Brasil, a OAB de Ipatinga. A eleição será no dia 24 de novembro (sábado), de 8h às 17h. A chapa vencedora sucederá o atual presidente Eduardo Figueredo e comandará a entidade pelos próximos três anos.

No dia da votação, será disponibilizada uma urna na Sala do Júri do Fórum Valéria Vieira Alves, em Ipatinga, e outra no plenário da Câmara de Belo Oriente, para atender os advogados de Belo Oriente, Açucena, Mesquita e Ipaba que são inscritos na OAB Ipatinga.

Podem participar do pleito todos os advogados inscritos na 72ª subseção e que estejam em situação regular junto à entidade. As inscrições das chapas participantes foram encerradas no dia 25 de outubro. Ainda há um debate marcado entre os concorrentes para o dia 20, ainda sem local definido, mais detalhes serão divulgados ainda pela Comissão Eleitoral.

Também nas subseções de Timóteo e de Coronel Fabriciano há disputa em andamento, com duas chapas em cada. Nesse sábado o Diário do Aço publica as entrevistas com os candidatos.

Chapa 1

A Chapa 1 “Nova Ordem – Oposição de Verdade”, é liderada por João Luiz Franklin e tem como candidato a vice-presidente o advogado Flávio Magrão. João Luiz afirma que como prioridade da subseção de Ipatinga é priorizar o advogado que exerce a profissão como meio de vida. “É preciso atuar verdadeiramente em defesa das prerrogativas profissionais dos advogados. Faremos uma gestão que trabalhe para o resgate a dignidade da nossa profissão. Também iremos trabalhar para que o advogado e advogada se sintam partícipes da OAB. Queremos despertar em todos, homens, mulheres, jovens e mais experientes, o sentimento de pertencimento”, detalha João.

As propostas apresentadas pela Chapa 1 para o triênio de 2019-2021 trabalha com nove frentes. “Iremos defender o advogado, com resgate da dignidade e defesa das prerrogativas. Promover maior integração com o judiciário na solução de problemas e lutar contra a morosidade em processos judiciais. Melhorar a comunicação com os advogados, com canais diretos entre OAB e advogados.

Mais participação feminina, com sete integrantes na chapa. Valorização dos jovens advogados, criação de banco de currículos. Instalar escritório compartilhar, manutenção e ampliação do Expresso OAB. Incentivo ao empreendedorismo, retomada dos cursos de atualização. Realização de atividades culturais e esportivas para advogados. Ampliação e implantação de convênios, entre outros”, informa o advogado.
João aposta no interesse da mudança da classe profissional. “Nossa campanha tem uma aceitação muito boa.

Percebemos em cada advogado e advogada, a esperança de mudança. Mas não é o mudar por mudar. Os advogados e advogadas, estão muito frustrados e desejam atitudes concretas em defesas do seu interesse profissional, razão de ser da OAB”, conclui.

Chapa 2

Com o nome “Dar para Fazer Mais”, a Chapa 2 tem o advogado Hélio Cimini como candidato a presidente e Mauro Lúcio para o cargo de vice-presidente. Para Hélio, o maior desafio para os próximos três anos é retomar o status de importância da OAB.

“Precisamos resgatar a força política apartidária da entidade. Iremos fazer com que os advogados tenham verdadeiramente orgulho em serem representados pela OAB. As propostas foram estudadas com muito detalhe para resgatar a representatividade político-institucional. Faremos isso, também, criando comissões temáticas. Ou seja, são pequenas atitudes que fazem com que a OAB retome o curso de auxiliar nas tomadas de decisões na comunidade”, avalia Hélio.

Para Hélio, as suas propostas são verdadeiros compromissos para a valorização da profissão. “A principal proposta é findar a humilhação que as pessoas passam, às vezes, no exercício da advocacia face aos órgãos públicos, vamos lutar pelas nossas prerrogativas. Temos que valorizar também o colega advogado. Faremos uma gestão compartilhada, vamos ouvir as principais reclamações que serão votadas em assembleia. Melhorar os convênios, para que a anuidade tenha uma compensação de valores com descontos efetivos. Propomos o fim da reeleição. Participação efetiva das correições, não só da instituição como dos profissionais. Fazer a prestação de contas. Também iremos acolher o jovem advogado, com todas as informações da Ordem e orienta-los sobre possibilidades no exercício da função, além de outras propostas”, declara o advogado.

O advogado destaca que tem boas expectativas para a eleição deste ano. “Penso que o eleitor advogado dará a resposta aos 30 anos de bipolarização da OAB. O nosso relacionamento com amigos advogados opositores é o melhor possível, não admitimos ofensas. Discutiremos ideias e ao fim do pleito teremos a resposta. Eu acredito que seremos vencedores”, finaliza Hélio.

Chapa 3

A Chapa 3 “Juntos pela Ordem” é composta pelos bacharéis Rodrigo Oliveira e Ney José Campos, como candidatos a presidente e vice-presidente da OAB de Ipatinga, respectivamente. Para Rodrigo, o desafio é de estabelecer o funcionamento adequado da entidade para os advogados. “Há uns nove anos é realizado um trabalho de consolidação da entidade. O próximo passo, já com uma estrutura maior, incluindo uma sede nova, é fazer com que este aparato funcione adequadamente em favor do advogado. Nós não pretendemos ser beligerantes nem subservientes ao Judiciário. O Judiciário tem problemas e precisamos participar da solução, pois é interesse do advogado e da sociedade uma Justiça eficiente”, saliente a Rodrigo.

As propostas apresentadas por Rodrigo abarcam as necessidades do jovem advogado quanto do profissional experiente. “Pensando no advogado jovem, precisamos trabalhar na redução de custo; com a criação de plano de saúde; expansão dos serviços do Expresso OAB, que transporta gratuitamente os advogados na região. Em relação às oportunidades, iremos criar um banco de dados para contratantes e profissionais disponíveis. Promoveremos capacitações, além de palestras como estratégia de fomento aos cursos ofertados a preços acessíveis pela OAB de Minas. Fortaleceremos as comissões temáticas da entidade. Incentivar o programa Direito nas Escolas, que pode ser um novo mercado. Oferecer soluções para o agilizar o atendimento na Justiça, mas como parceiros. Além de outras propostas”, destaca Rodrigo.

Rodrigo destaca que a eleição da OAB de Ipatinga possui importância relevante dado o número de inscritos na subseção. “Somos 1.643 advogados inscritos. A nossa chapa utiliza muito os mecanismos das redes sociais para a apresentação das propostas, mas não realizamos nenhum post denegrindo a imagem dos concorrentes. Também iremos debater as propostas dos outros, mas sem atacar”, conclui o advogado.


Encontrou um erro? Comunique: falecomoeditor@diariodoaco.com.br


Aviso - Os comentários não representam a opinião do Portal Diário do Aço e são de responsabilidade de seus autores. Não serão aprovados comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes. O Diário do Aço modera todas as mensagens e resguarda o direito de reprovar textos ofensivos que não respeitem os critérios estabelecidos.
Comentários

Nobre

09 de Novembro, 2018 | 13:07
Infelizmente a advocacia está cada vez perdendo sua identidade. OAB num está nem ai para nós, só pensam na anuidade. Precisamos de um "Bolsonaro no direito" para revolucionar essa casa. Juizes fazem o que querem, e ainda há colegas que riem de nós.

Apelante

09 de Novembro, 2018 | 10:18
Espero q c o próximo presidente eleito venha a cobrar mais éticas aos queridos colegas .
Envie o seu Comentário