24/10/2018 15:50:00

Dia Nacional da Saúde Bucal

Carlos Cordeiro *



No dia 25 de outubro, é comemorado o Dia Nacional da Saúde Bucal. A campanha procura conscientizar da importância da higienização dessa área do corpo para a prevenção de problemas como a cárie; mau hálito; aftas; tártaro; gengivite (inflamação na gengiva); periodontite (infecção gengival grave que pode destruir o osso maxilar); e o câncer de boca.

A relevância dessa inciativa se torna ainda mais evidente quando observamos que o uso de escova, creme e fio dental é feito por somente 53% dos brasileiros, segundo dados revelados pela Pesquisa Nacional de Saúde de 2013 do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

A boca desempenha funções essenciais à saúde do nosso organismo como um todo. Além de possibilitar a fala, mastigação e a respiração, a boca é a maior cavidade do corpo com acesso direto ao meio ambiente. Devido a este contato com o externo, a cavidade bucal se tornou um dos principais locais de entrada de bactérias e microrganismos, que podem provocar desde pequenas infecções até contaminações e implicações mais sérias. A má higiene da boca pode causar tanto doenças na própria área, quanto agravar outras enfermidades como as doenças cardiovasculares e o diabetes.

A higienização correta da boca pode diminuir significativamente as chances de desenvolvimento de doenças e distúrbios bucais e dentários. Acredito que é necessário deixar claro, que as principais causas das doenças bucais é o acúmulo de placa bacteriana, a prática do fumo, o alcoolismo e os maus hábitos alimentares.

Para manter a saúde e prevenir doenças bucais, oriento que os pacientes escovem os dentes e façam o uso diário do fio dental após as refeições. As pessoas devem optar por produtos de higiene bucal com flúor e escovas com cerdas macias e arredondadas, que precisam ser substituídas a cada três meses ou quando as cerdas entortarem.

Com uma pequena quantidade de creme dental, a escovação deve abranger os dentes e a língua, sendo realizada de forma delicada e leve. A aplicação do enxaguante bucal também é uma boa opção, mas é preciso que seja indicado por um dentista.

Já para a identificação do câncer de boca, as pessoas devem ficar atentas a alterações como a dificuldade de cicatrização de feridas na mucosa e entorno da cavidade oral, o aparecimento de manchas brancas ou avermelhadas e o surgimento de sangramentos. No entanto, somente o dentista poderá identificar um possível caso da doença e encaminhar o paciente para um oncologista.

* Cirurgião dentista e especialista em endodontia e ortodontia


Encontrou um erro? Comunique: falecomoeditor@diariodoaco.com.br


Aviso - Os comentários não representam a opinião do Portal Diário do Aço e são de responsabilidade de seus autores. Não serão aprovados comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes. O Diário do Aço modera todas as mensagens e resguarda o direito de reprovar textos ofensivos que não respeitem os critérios estabelecidos.
Envie o seu Comentário