23/09/2018 19:00:00

Acidente na zona rural de Bugre deixa cinco pessoas mortas

Testemunhas informaram para Polícia Militar que as cinco vítimas participaram de uma cavalgada em uma fazenda no Córrego Rio Branco, zona rural de Bugre



Divulgação


O Fiat Palio Weekend foi completamente destruído pelas chamas

Depois de participarem de uma cavalgada na zona rural de Bugre, cinco pessoas morreram em um acidente de carro, na noite de sábado (22). O Fiat Palio Weekend em que elas estavam colidiu com uma árvore e, em seguida, foi consumido pelo fogo. Quatro ocupantes do veículo morreram carbonizados e um conseguiu sair de dentro do veículo, mas não resistiu aos ferimentos e também morreu no local.

Conforme o boletim de ocorrência, Alberto Silva Costa, de 20 anos, conduzia o Fiat Palio e levava dentro do veículo os seguintes passageiros: João Damascena Silva, de 43 anos; José Henrique da Silva, de 17 anos; Gislei Flávio de Oliveira Costa, de 18 anos; e Gabriel Barros Oliveira, de 17 anos.

Testemunhas informaram para Polícia Militar que as cinco vítimas participaram de uma cavalgada em uma fazenda no Córrego Rio Branco, zona rural de Bugre. No local, o condutor do veículo e os ocupantes consumiram bebida alcoólica, menos Gabriel, e ficaram até meia noite no evento.

Uma das testemunhas afirmou que quando estava indo embora, foi ultrapassada pelo carro em que as vítimas estavam. O Palio Weekend transitava em uma velocidade muito acima do normal para estradas rurais, cerca de 120km/h.

Alberto Silva Costa, João Damascena Silva, José Henrique da Silva, Gislei Flávio de Oliveira Costa e Gabriel Barros Oliveira

Logo após a ultrapassagem, a testemunha observou que no alto de um morro, o carro das vítimas tinha colidido com uma árvore e estava em chamas. Neste instante, a testemunha afirma que agilizou para chegar ao local do acidente, mas quando chegou, havia fogo intenso e teve dificuldades para salvar os ocupantes do Palio. Foi possível retirar apenas João Damascena do veículo, mas ele não resistiu aos ferimentos. Já os demais ocupantes morreram carbonizados.

O local do acidente foi isolado para o trabalho da perícia da Polícia Civil. Os levantamentos indicaram que todos estavam sem o cinto de segurança. Os corpos foram liberados para a Funerária Uni e Paz de Caratinga, e depois foram encaminhados para o Instituto Médico-Legal.


Encontrou um erro? Comunique: falecomoeditor@diariodoaco.com.br


Aviso - Os comentários não representam a opinião do Portal Diário do Aço e são de responsabilidade de seus autores. Não serão aprovados comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes. O Diário do Aço modera todas as mensagens e resguarda o direito de reprovar textos ofensivos que não respeitem os critérios estabelecidos.
Comentários

Wander Silva

25 de Setembro, 2018 | 17:56
Infeslimente fatos que acontece sempre. Que possamos colocar Deus sempre em primeiro lugar. Força a toda família, em especial Wellinton Barros Grande amigo. Deus sabe de todas as coisa

Bruna Moura

25 de Setembro, 2018 | 14:55
É realmente uma tragédia eu n sou parente de nenhum deles mas o pouco que os conhece deu pra realmente ver que todos eram de um enorme coração. Lembro de uma vez que o Beto (Alberto) convidou eu e meu marido para irmos divertir no faisão, e foi um dia muito divertido. Eu também fico pensando como pode ter pessoas pra ter coragem de colocar certos tipos de comentários. Mais amor aí galera vamos ter amenos um pingo de respeito aos familiares. QUE DEUS CONFORTE SEUS CORAÇÕES. MEUS REAIS PÊSAMES.👏✋💔

Laura

25 de Setembro, 2018 | 13:51
Infelizmente tem muitos comentários falando q ñ se importam quando vê uma reportagem assim,pq os meninos beberam ou q ñ usava cinto,mais uma coisa tenho certeza q meu sobrinho se foi nessa tragédia e ñ foi pq tinha bebido não graças à Deus ele ñ tinha esse vício,ele apenas estava voltando com esses outros q morreram tbm,eram todos amigos e parentes,pq ele ñ tinha ido p festa e sim p casa da namorada,mais infelizmente as pessoas publicam coisas q ñ sabem direito da história e tem muita gente p lê e sair julgando as pessoas por comentários.Meu sobrinho era um bom rapaz e ñ merecia ir do jeito q foi,vamos ter respeito ao falar do q realmente ñ sabem,podem ter sido irresponsáveis ao beber e dirigir sim,mais vamos ter mais compaixão,pois isso pode acontecer com qualquer pessoa,além das famílias estarem sofrendo temos q vê pessoas com falta de sensibilidade.Mais amor por favor🙏🙏

Adalberto da Silva Costa

25 de Setembro, 2018 | 00:22
To Com Muita Saudades do Meu Irmao Alberto💔😥

Sabonete

24 de Setembro, 2018 | 16:32
CALA BOCA MAGDA.......JORGE LUIS, VOCÊ FALA PELOS COTOVELOS.....

Jorge Luis.

24 de Setembro, 2018 | 10:54
Sem querer ofender a ninguém , mais quando vejo uma noticia dessas não me assusto nem um pouco,,porque essas pessoas não são as primeiras e nem serão as ultimas terem a vidas ceifadas por esse tipo de criminoso . e o que eu mais acho absurdo é achar uns babacas pra colocar a culpa na estrada se orienta mermão...estrada não enche a cara no gole antes de dirigir estrada não acelera carro estrada não dirige usando celular . Deixo aqui o meu repúdio pra voce que enche o chifre no gole antes de dirigir ,voce que dirigi falando ao celular principalmente as mulheres,,voce que não respeita faixa de pedestre ,enfim voce que não respeita as regras do transito ,não se iluda voce é um criminoso como esse infeliz da reportagem que ceifou a vida e os sonhos dessas pessoas.

Wanderlei Novaes Barcelos

24 de Setembro, 2018 | 06:51
Que Deus conforte os corações de todos,seus entes queridos.são os votos sinceros de largatixa de Cachoeira Escura.

Cidadã

23 de Setembro, 2018 | 23:19
Sabemos q direção e álcool não combinam, o q de bom combina c alcool? Nada. Dizer q a policia deveria fazer mais blitz c bafômetro, talvez, mas se observarmos os acidentes onde tem motoristas alcoolizados, podemos notar q a maioria nao esta nem aí c a vida dele e a do próximo! Como observou bem o jornal Diario do Aço: "ninguem usava cinto de segurança". Muito triste ver vidas sendo seifadas sabendo q poderia muito ser evitado esta tragedia! E ainda querem liberar a maconha!
Envie o seu Comentário