14/09/2018 10:28:00

José Patrício no Museu Mineiro

Precisão e Acaso’ mostra influências do construtivismo e da arte cinética



Luiz Nova/Divulgação/Asscom/SECMG


O pernambucano José Patrício expõe na capital mineir
O pernambucano José Patrício traz a Belo Horizonte sua nova exposição, Precisão e Acaso, que reúne um conjunto de 40 obras produzidas nos últimos sete anos, além de trabalhos do início da carreira e nunca antes exibidos, que poderão ser vistos até o dia 11 de novembro no Museu Mineiro, no Circuito Liberdade. A entrada é gratuita.

Com uma produção marcada pelo lúdico, Patrício usa materiais diversos, de botões a, peças de quebra-cabeças e dados, passando por alfinetes, fios de eletricidade e telefonia.

“Eu me aproprio de elementos modulares achados na vida cotidiana, que ajudam a compor as obras a partir da acumulação, deslocamento das funções originais e inserção no contexto da arte”, diz.

Luiz Nova/Divulgação/Asscom/SECMG

Para o curador da mostra, Felipe Scovino, Precisão e Acaso pode ser vista como uma espécie de antologia.

“O público vê as fases mais recentes da produção do artista; seu interesse por novos materiais; suas pesquisas cromáticas e cinéticas, sente a ampliação do termo construtivo, o caráter lúdico e participativo e a ideia de coleção ou arquivo de materiais cada vez mais difíceis de serem encontrados”, explica o curador.

Os conceitos de diferença e repetição conduzem os trabalhos, nos quais Patrício cria estruturas fixas passíveis de variação formal a partir dos elementos que as compõem e das inúmeras possibilidades de configuração.

Para criá-las, o artista partiu de regras e métodos adotados com precisão, ainda que com um resultado final desconhecido. Precisão e Acaso resume o caminho entre dois polos aparentemente antagônicos.

Luiz Nova/Divulgação/Asscom/SECMG

José Patrício nasceu no Recife, em 1960. Estudou ciências sociais e tornou-se mestre em Artes Visuais na Universidade Federal de Pernambuco. Já expôs em países como Alemanha, França, Estados Unidos e Cuba, entre outros.

Seus trabalhos integram coleções da Fondation Cartier pour L’Art Contemporain (Paris), Museu de Arte Moderna Aloísio Magalhães (Recife), Museu de Arte de Brasília, Coleção Marcantonio Vilaça, Museu de Arte Moderna (Rio de Janeiro), Pinacoteca do Estado de São Paulo (São Paulo) e Washington Convention Center (EUA).

SERVIÇO:
Precisão e Acaso - exposição de José Patrício
Entrada franca, visitação até 11 de novembro de 2018
Terça, quarta e sexta-feira, das 10 às 19h
Quinta-feira das 12h às 21h
Sábados, domingos e feriados das 12 às 19h
Classificação etária livre
Museu Mineiro
Avenida João Pinheiro, 342, Funcionários, Belo Horizonte
Informações e agendamentos: (31) 3269-1106 e 3269-1103


Encontrou um erro? Comunique: falecomoeditor@diariodoaco.com.br


Aviso - Os comentários não representam a opinião do Portal Diário do Aço e são de responsabilidade de seus autores. Não serão aprovados comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes. O Diário do Aço modera todas as mensagens e resguarda o direito de reprovar textos ofensivos que não respeitem os critérios estabelecidos.
Envie o seu Comentário