09/08/2018 15:45:00

Começa a temporada de baleias no Uruguai

Turismo de observação responsável de cetáceos atrai milhares de curiosos e movimenta ainda o país



Divulgação


O show das baleias Franca Austral começa na Antártida, passam por Porto Madryn (Argentina) e logo sobem as costas uruguaias, e terminam seu balé em Florianópolis

Nas costas de Rocha e Maldonado, no Uruguay, entre os meses de julho e outubro de cada ano, pode-se avistar a chegada das baleias francas as suas costas. Os maiores mamíferos do mundo visitam o vizinho em busca de águas calmas e temperadas para reproduzir, alimentar e cuidar de seus filhotes. A chegada dos cetáceos cativa os turistas e moradores locais, aumentando a quantidade de visitantes, consequentemente movimentando a economia.

Centenas de espectadores se aproximam diariamente das praias uruguaias para aproveitar os saltos, nadadeiras, mares e golpes em forma de "V" característica da baleia Franca Austral, muitas vezes a poucos metros da costa e sob uma paisagem incomparável.

O show das baleias Franca Austral começa na Antártida, passam por Porto Madryn (Argentina) e logo sobem as costas uruguaias, e terminam seu balé em Florianópolis, onde permanecem até novembro, quando encerram o período de reprodução. Durante esses meses, no Uruguai, muitos curiosos se aproximam diariamente das praias para desfrutar do espetáculo oferecido pelas baleias.

A observação de cetáceos como atividade comercial teve início em 1955 na América do Norte, ao longo da costa sul da Califórnia. Hoje, este turismo é realizado em mais de 100 países, principalmente Antártida onde os passeios partem em busca da grande baleia azul.

Esse tipo de turismo no Uruguai pode ser feito desde terra firme ou em embarcações de empresas especializadas no setor, sempre dentro das regras internacionais para esse tipo de atividade, que movimenta a economia uruguaia, principalmente nas regiões de Rocha, Punta del Este e Piriápolis.

No decreto 261/02, está regulamentada a observação de cetáceos no país e estabelece que estão proibidas as atividades que perturbem esses animais, não é possível chegar a menos de 300 m deles, salvo em casos expressamente autorizados. Foi promulgada uma lei em 2013 que declara que o Uruguai é um santuário de baleias e golfinhos, a lei nº 19.128. Estas normativas garantem benefícios aos animais e também ao turismo ecológico no país com o objetivo principal de cuidar do recurso, salvaguardando a segurança dos passageiros e a qualidade dos serviços oferecidos.

Uruguai está a favor da conservação das baleias e golfinhos respaldados na Lei de Proteção Ao Ambiente (Lei 17.283). O país é membro da Comissão Baleeira Internacional (CBI), onde cada ano membros do governo votam contra a caça.

CURIOSIDADES SOBRE OS CETÁCEOS

Um filhote cresce aproximadamente três centímetros em 36 horas, chegando a medir na fase adulta 16/17 metros de comprimento, o equivalente a um ônibus e meio pesando de 50 toneladas ou 10 elefantes;

Um filhote consoe 380 litros de leite por dia sendo o único alimento que terá durante seu primeiro ano de vida, quase 140 mil litros ao ano;

Esse cetáceo vive 60 anos | nada a 30 Km / h | Em profundidade de 300 m.

Eles são capazes de ingerir 300 kg de Krill e Copépode em uma hora. Possui barbas dentro de sua boca, que medem até 2,5m, que funcionam como um filtro dos alimentos ingeridos;

Morfologia: a cabeça ocupa ⅓ do seu corpo e é cercada por calosidades. Distribuição, tamanho e forma desses calos variam de uma baleia para o outra e não estão sujeitos a mudanças ao longo do tempo, são como as impressões digitais dos seres humanos;

Sons, saltos e padrões: as baleias e os golfinhos têm a capacidade de emitir uma ampla gama de sons e movimentos que desempenham um papel-chave durante o seu ciclo de vida, para a comunicação, navegação ou detecção de alimentos, predadores ou para atrair seu parceiro.

CONSELHOS PARA A AVISTAGEM

• Técnica de "varredura" com binóculos: fixe dois pontos no horizonte e comece a abaixar o olhar de um ponto a outro até chegar à costa;
• preste atenção ao mar quando vemos:

1. Gaivotas flutuando em uma área (eles podem estar se alimentando dos "piolhos do mar" que eles têm nos calos ou bicando na parte de trás da baleia.

2. Observe se os redemoinhos se formam no mar, pois pode haver uma baleia submersa.

3. O golpe "v" é outra característica para distingui-los.





MAIS FOTOS
Encontrou um erro? Comunique: falecomoeditor@diariodoaco.com.br


Aviso - Os comentários não representam a opinião do Portal Diário do Aço e são de responsabilidade de seus autores. Não serão aprovados comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes. O Diário do Aço modera todas as mensagens e resguarda o direito de reprovar textos ofensivos que não respeitem os critérios estabelecidos.
Envie o seu Comentário