09/08/2018 08:49:00

PM dá cana em “ladrão beijoqueiro” durante mais um crime em Fabriciano

Acusado preso em flagrante com uma vítima de 27 anos pode responder, além do crime de roubo, também por estupro



FOTOS: Wellington Fred


Alexandre foi preso em flagrante, durante a ação no bairro Bom Jesus

Roubo e ainda estupro. São estes dois crimes que o auxiliar de serviços Alexandre Sudário de Freitas, de 27 anos, pode responder à Justiça. Ele é o “ladrão beijoqueiro”, que atacou duas jovens na última segunda-feira, como noticiou o Diário do Aço. Ao tentar agir novamente acabou preso em flagrante pela Polícia Militar na rua Diocesana, no bairro Vila Bom Jesus, em Coronel Fabriciano.

A Polícia Militar havia conseguido um vídeo do acusado, feito por uma câmera de segurança nas proximidades de um dos dois ataques praticados na última segunda-feira, mas não conseguia identificar o autor dos crimes. Esta dificuldade, segundo o tenente Noé, se devia ao fato de Alexandre não ter passagens policiais anteriores.

Como estava “fácil” fazer os ataques, ao repetir o ato a casa caiu para o auxiliar. Ele atacou desta vez uma jovem de 27 anos, que voltava da academia e se dirigia para sua residência. Alexandre se aproximou dela em uma bicicleta Caloi Poti e a atacou com um estilete. A arma foi colocada no pescoço da vítima, obrigando-a a passar o celular.

O auxiliar de serviços abraçou a jovem e passou a ameaçá-la, exigindo que apagasse os dados do celular. Neste momento, uma pessoa que passava pelo local desconfiou da situação e ligou para o 190 da Polícia Militar. A equipe do sargento Goulart, nas proximidades, foi informada, via rede de rádio, e foi checar a informação.

Além do estilete e de uma faca, a PM localizou o celular roubado de uma das vítimas


Os policiais viram o casal, inclusive o rapaz forçando um beijo na garota. Ela saiu correndo e, aos prantos, pedia socorro ao notar a aproximação da PM, conforme relatou o tenente Noé. O suspeito tentou fugir, jogando fora o estilete, mas foi impedido e preso em flagrante por outras equipes de policiais militares.

Além do estilete, ele estava portando uma faca de mesa. Em poder de Alexandre, foi encontrado um celular. Ao verificar pelo número do IMEI do aparelho, ficou comprovado que se tratava do aparelho roubado de uma adolescente de 16 anos na rua Dom Oscar, no bairro São Domingos, na última segunda-feira.

Esta vítima de 16 anos, segundo relatos da jovem aos policiais, contou que Alexandre, além de beijá-la, passou as mãos nos seios dela. Os policiais chegaram a rastrear o celular, mas como o acusado não era conhecido, não conseguiram identificar em qual casa poderia estar o aparelho roubado na rua José Emídio Sanches, no bairro Caladinho de Baixo.

Conversou com amiga da vítima
Para complicar a situação, Alexandre conversou com uma amiga desta vítima por meio de um aplicativo de mensagem e, após chamá-la de otária, disse que só não fez sexo em respeito a uma informação da mulher. "Ela disse ser mãe”, resumiu. Ele também foi reconhecido por outra adolescente também assaltada na segunda-feira, e que teve as joias roubadas, entre elas anéis e uma pulseira de ouro, além de ser beijada pelo agressor.

Alexandre usava uma blusa de moletom com capuz, de cor escura, a mesma que ele vestia nos dois primeiros ataques. O detalhe, apurado pelo Diário do Aço, é que ele não tinha os dentes cariados, mas o tenente Noé acredita que ele poderia estar com mau hálito e a vítima, com tanto medo, deduziu que o homem tinha os dentes estragados, uma impressão facilitada pela iluminação precária no local do ataque.

”Tentou me beijar”
A vítima desta quarta-feira disse que passou muito medo, revelando que Alexandre disse várias vezes que iria furá-la, caso não colaborasse. “Ele tentou me beijar, me abraçou como se fosse meu namorado. Graças a Deus que esta pessoa viu a situação, talvez até pelo meu olhar de medo, desconfiou e ligou para a polícia”, comentou a jovem, ainda tremendo de medo e agradecendo à pessoa que fez a denúncia para a PM.

O auxiliar conversou com a reportagem e deu sua versão da história. Ele alegou que estava passando por dificuldades financeiras e resolveu roubar para pagar as contas. Alexandre tentou explicar os motivos dos beijos nas vítimas. Segundo o acusado, era para despistar as pessoas, caso fosse flagrado durante o assalto.

O acusado, que trabalha na cozinha do refeitório do Presídio Público da Comarca de Coronel Fabriciano, foi encaminhado ao plantão da 1ª Delegacia Regional de Ipatinga. A bicicleta foi apreendida e removida ao pátio do Socorro Moraes, credenciado pelo Detran. Alexandre vai responder pelos roubos e ainda poderá ser processado pelo crime de estupro. Conforme a legislação em vigor, o crime não ocorre apenas com o ato sexual, como determinava a lei anterior.


PM dá cana em "ladrão beijoqueiro" durante mais um crime em Fabriciano
MAIS FOTOS
Encontrou um erro? Comunique: falecomoeditor@diariodoaco.com.br


Aviso - Os comentários não representam a opinião do Portal Diário do Aço e são de responsabilidade de seus autores. Não serão aprovados comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes. O Diário do Aço modera todas as mensagens e resguarda o direito de reprovar textos ofensivos que não respeitem os critérios estabelecidos.
Comentários

Mad Max

10 de Agosto, 2018 | 07:44
Parabéns à PM que conseguiu pegar esse BAFO DE MACACO, agora quero ver ele beijar os outros detentos!

Comedia

09 de Agosto, 2018 | 14:35
Brincou c o Tenente Noé, dançou, rsss! Mas não fique triste, na sua cela vc terá muitos candidatos p vc distribuir seus beijinhos, mas vê se escola os dentes! Kkkkkk

Coruja

09 de Agosto, 2018 | 11:32
Reconhecido pelo bafo... Que fase!!! kkkkkkkkkkk
Envie o seu Comentário