31/07/2018 16:20:00

Paróquia São José de Acesita inicia construção da nova matriz

Desde 2013, a comunidade da paróquia anseia pela ampliação do templo e a reforma é discutida entre Igreja, sociedade e Poder Público



Divulgação


Projeção da fachada do novo templo, que terá três andares

A Paróquia São José de Acesita lança na quinta-feira (2), o início das obras da construção da nova Igreja Matriz. A solenidade da instalação da pedra fundamental será realizada às 16h pelo bispo da diocese Itabira - Coronel Fabriciano, dom Marco Gubiotti. Desde 2013, a comunidade da paróquia anseia pela ampliação do templo e a reforma é discutida entre Igreja, sociedade e Poder Público.

Inicialmente, foi proposta a construção de um salão subterrâneo para preservar as caraterísticas da igrejinha, que é um patrimônio histórico do município de Timóteo. Mas, após a aquisição do terreno adjacente, o projeto foi modificado para a construção no nível da rua e ainda maior que o projeto inicial, como explica o pároco padre Pascifal José do Nascimento.

“Antes não tínhamos o espaço necessário, por isso a ideia do projeto subterrâneo. Hoje temos o terreno onde será construída além da nova matriz, a secretaria paroquial, áreas de apoio, espaços para atendimentos, salas de catequese e auditório, visando suprir as necessidades dos fiéis. A igrejinha será mantida como está e receberá eventos e celebrações menores”, pontua.

O religioso afirma que a execução do projeto necessitará da união da comunidade e de parcerias. “Esperávamos por este momento há alguns anos. Os fiéis solicitavam esta construção para termos um espaço mais aconchegante para as atividades. A obra deve ser realizada em três ou quatro anos, a depender da arrecadação. O custo total estimado é de R$ 7 milhões. Portanto, precisaremos que as pessoas colaborem de acordo com a sua capacidade. Também iremos buscar junto aos empresários e comerciantes parcerias para a execução do projeto”, explica padre Pascifal.

Divulgação


O canteiro de obras já está preparado para a construção do novo templo
Arquitetura

O projeto do complexo da Igreja Matriz de São José, que terá três pavimentos, é de autoria de Vinícius Martins Ávila, pela Grau Arquitetura. A execução é de responsabilidade de Vinícius Ávila e Tiago Caetano, pela Campos Ávila gestão de obras. A Paróquia ainda fiscalizará a arrecadação e gastos pelo Conselho Econômico e Administrativo.

Para esta quinta-feira, o padre chama a todos a participarem da cerimônia de colocação da pedra fundamental. “Será uma celebração breve, mas de muita alegria. Na ocasião lançaremos a campanha do cimento, quem quiser pode trazer a sua oferta. Tragam os seus copos para o lanche. A concentração será no pátio da igrejinha. Esperamos todos”, convida o líder católico.

Divulgação


Depois de pronta, o templo terá capacidade de abrigar 1,2 mil pessoas
Estrutura

O templo será erguido na rua 20 de Novembro, bairro Centro Norte e terá a capacidade total para 1.200 pessoas, das quais, 800 no térreo e outras 400 pessoas em um balcão superior. No primeiro pavimento ficará ainda a secretaria paroquial para atendimento ao público.

Nos outros pavimentos serão construídos escritórios para a administração e salas de catequese com capacidade para 50 pessoas e um auditório para 180 pessoas. Todos os ambientes terão tratamento acústico, climatização e itens de segurança.

O terreno onde a igreja será construída possibilita a entrada e saída em duas ruas. A entrada principal será na rua 20 de Novembro, atrás da igrejinha de São José. A outra entrada e saída secundárias para os fiéis, será pela rua Miguel Maura.


Encontrou um erro? Comunique: falecomoeditor@diariodoaco.com.br


Aviso - Os comentários não representam a opinião do Portal Diário do Aço e são de responsabilidade de seus autores. Não serão aprovados comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes. O Diário do Aço modera todas as mensagens e resguarda o direito de reprovar textos ofensivos que não respeitem os critérios estabelecidos.
Comentários

Weliton

01 de Agosto, 2018 | 09:01
Deixo aqui meus parabéns ao padre Parsifal e sua equipe. Tenho orgulho de ter participado do planejamento desta obra. Estamos à disposição!

Eng. Weliton Gonçalves
Especialista em Engenharia de Custos e Gestão de Obras.

Diego Silva

31 de Julho, 2018 | 17:40
Não entendo a necessidade disso. Tem a Matriz do Timirim que é pouquíssimo usada. Foram vários anos de construção. Passou recentemente por mais obras e reformas, e agora vão gastar mais dinheiro construindo outra. A igreja católica não sente a crise que o país atravessa. E esse padre Pascifal, nunca vi gostar de gastar assim
Envie o seu Comentário