10/07/2018 15:40:00

Brasil eliminado

Paulo Roberto Malta



Divulgação

Ficou muito fácil tecer críticas depois da eliminação da nossa seleção, derrotada pela Bélgica por 2 a 1 na Copa do Mundo da Rússia. Alguns órgãos de imprensa até divulgaram enquetes para definir se o treinador Tite deve ficar ou não no comando da seleção, e ainda procuram culpados para mais uma desclassificação em Mundiais.

Eu nunca fui muito fã do treinador Tite, a quem considero muito metódico e conservador, pouco favorável a mudanças em esquemas táticos durante os jogos das equipes que dirige, e na seleção não foi diferente.

Entretanto, penso que deve continuar fazendo o seu trabalho à frente da seleção, pois no Brasil não temos outro treinador melhor do que ele. E acredito que a sua permanência possa render frutos na próxima Copa do Mundo. Não podemos fazer uma caça às bruxas, mas ele precisa entender que alguns jogadores não devem e nem deveriam estar nesta seleção.

Os três goleiros convocados, na minha opinião, não teriam condições de vestir a camisa amarela; Fernandinho nem deveria ter sido convocado, assim como Fred, Tyson e Fagner, sem contar que ele não teve coragem de substituir Gabriel Jesus, um atacante camisa 9 que não conseguiu fez um gol sequer na competição e volta para casa sem ter produzido nada num time com vários jogadores talentosos.

Querer desmerecer a seleção é entender pouco de futebol. Temos um time bom, com jogadores como Marcelo, Tiago Silva, Casemiro, Neymar, Douglas Costa e William, que foram importantes na campanha. A desclassificação não é motivo para jogar fora um trabalho que recomeçou despois do desastre da Copa de 2014.

A CBF, por outro lado, poderia, a médio prazo, pensar em experimentar um treinador de outro país, que viesse com uma nova mentalidade, para tentar mudar um pouco o estilo dos nossos jogadores, mas sem retirar o talento que é próprio do nosso país. Mas seria uma aposta, a ser bem tabulada, para não jogar tudo fora o que foi reconstruído após o apocalipse de 2014.

Em seu clube, Neymar precisava ser orientado para ser um jogador duro na bola, ser mais defensivo, para que mesmo sofrendo faltas no ataque, tenha personalidade e desejo de devolvê-las em uma jogada seguinte dentro da partida, deixar de reclamar tanto, adotar o estilo Serginho Chulapa, que nunca levou desaforos para casa.

Se adotar uma postura mais dura, com certeza ele será mais respeitado pelos adversários e sofrerá menos faltas. Ele é um jogador talentoso, precisa ser expulso mais vezes por faltas cometidas, e deve dar a resposta dentro de campo, com classe, mostrando aos seus marcadores que a história daqui pra frente será bem diferente.

A expectativa fica para a Copa América 2019. Será uma boa oportunidade para Tite montar uma equipe, com tempo para um longo trabalho até as eliminatórias. Mas o tempo passa muito rápido, e é preciso que a CBF defina logo se manterá a comissão técnica.

Depois de uma eliminação como esta, são comuns os questionamentos da imprensa mundial e de alguns jogadores que ficaram no Brasil. O goleiro da Bélgica tirou casquinha no Brasil, alegando que a nossa seleção estava achando que passaria fácil. Até os mexicanos fizeram piadinhas com a seleção.

Aos jogadores e à imprensa brasileira restou uma pergunta: “Quantos títulos mundiais têm a Bélgica, o México e tantos outros que fazem piadinhas com a nossa seleção”?

Somos a seleção que mais ganhou títulos neste torneio, e nunca ficamos fora de uma Copa do Mundo em toda a história. Ninguém tem o direito de desmerecer nossa história, o que precisamos é ser mais ousados e responder na mesma moeda. Ainda somos a seleção que mais venceu, e isto basta.
 
COPA VERDE
Mais uma rodada da Copa Verde de Escolas de Futebol do Vale do Aço foi realizada no fim de semana passado, com várias goleadas. A Usipa venceu o AAG por 2x0, e Oriente e Ideal empataram sem gols na categoria sub-10. Na categoria sub-12. Usipa e AAG empataram em 1x1, e o Oriente foi derrotado pelo Ideal pelo placar de 3x1.

Na categoria sub-14, a Usipa não perdoou o AAG e aplicou uma goleada de 8x0. O Oriente venceu o Ideal por 2x1. E o confronto entre União e UAI de Inhapim não foi realizado, em razão da reposição de aulas, sendo que o Vila Celeste folgou na rodada.

Após a 4ª rodada, a classificação ficou assim: Categoria sub-10: o Vila Celeste lidera com 7 pontos ganhos, ao lado de Ideal e Usipa, com a mesma pontuação, sendo que a equipe do Vila Celeste lidera no índice técnico. Na 4ª colocação vem o AAG, com 5 pontos; em 5º o Oriente com 2; o UAI está em 6º com 1 e na lanterna está o União, que ainda não somou pontos.

Na categoria sub-12, Oriente e Ideal lideram com 9 pontos. O AAG vem em 3º com 7, em 4º está o Vila Celeste, com 6; em 5º está a Usipa, com 1 ponto. Em 6º e 7º lugar estão UAI e União, que ainda não somaram pontos.

Na categoria sub-14, o Oriente disparou na liderança com 12 pontos, seguido de Ideal, Vila Celeste, União e Usipa, todos com 4. Em 5º está o AAG com 3, e na lanterna o UAI, que ainda não somou pontos.
A próxima rodada será no próximo fim de semana de semana.
 
LEMBRANÇAS
Percy Gonçalves atuou por vários clubes do Brasil, além de ter sido um dos grandes treinadores no Vale do Aço e ter prestado grandes serviços ao Clube Atlético Mineiro. Foi atleta do Grêmio Porto-Alegrense, Nacional de São Leopoldo, Olímpico de Blumenau, Coritiba, Floriano de Novo Hamburgo, América Mineiro, América do Rio, Juventus, Siderúrgica e Paulista de Jundiaí. Depois disso atuou como treinador na Usipa, Rio Preto (SP), Cruzeiro, Usipa, Valério e Aciaria.
 
Contato – roberto50mg@hotmail.com.


Encontrou um erro? Comunique: falecomoeditor@diariodoaco.com.br


Aviso - Os comentários não representam a opinião do Portal Diário do Aço e são de responsabilidade de seus autores. Não serão aprovados comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes. O Diário do Aço modera todas as mensagens e resguarda o direito de reprovar textos ofensivos que não respeitem os critérios estabelecidos.
Envie o seu Comentário