05/06/2018 10:12:00

Água nos Vales do Aço e Rio Doce

Programa Pró-Mananciais objetiva preservar e recuperar mananciais em 20 cidades



A Companhia de Saneamento de Minas Gerais (Copasa), por meio do programa Pró-Mananciais, investe desde 2017 em ações para recuperar e preservar os recursos hídricos dos municípios onde tem concessão. A iniciativa busca envolver as comunidades com ações de sensibilização, mobilização e educação ambiental para proteger as águas usadas no abastecimento público.

Divulgação/ACS Copasa


Moradores de Entre Folhas participam do projeto
O programa está implementado em 20 municípios dos Vales do Rio Doce e do Aço: Iapu, São João do Oriente, Timóteo, Ipaba, Santana do Paraíso, Belo Oriente, Caratinga, Piedade de Caratinga, São Domingos das Dores, São Sebastião do Anta, Vargem Alegre, Entre Folhas, Inhapim, Dom Cavati, Mutum, Espera Feliz, Piedade de Ponte Nova, Sericita, Teixeiras e Urucânia.

Dezessete deles formaram o Coletivo Local de Meio Ambiente (Colmeia), grupo que inclui representantes da iniciativa privada e do poder público, entre eles Prefeituras, Emater e Instituto Estadual de Florestas. 

Destas cidades, 11 tiveram ações aprovadas pelas comunidades nas Oficinas do Futuro – metodologia que trabalha três eixos para elaborar diagnóstico e plano de ações para preservação dos mananciais: o Muro das Lamentações, que discute os problemas percebidos nas micro-bacias; Árvore da Esperança, quando são propostas mudanças e soluções para as dificuldades enfrentadas; e, enfim, o plano de ações a serem implementadas.

Entre elas, quatro municípios - São João do Oriente, Inhapim, Caratinga e Vargem Alegre - assinaram o Termo de Cooperação Técnica para fornecer óleo diesel para abastecer máquinas e caminhões oferecidos pelas prefeituras, para execução das atividades, que incluem o plantio de mudas, oficinas, fossas sépticas, utilização de biodigestores (equipamento que utiliza microrganismos para decompor matéria orgânica e gerar energia por meio de gases) e construção de barraginhas, que acumulam água, facilitando a sua absorção no solo e na contenção da erosão.

Outras ações do programa são o cercamento de nascentes; cercamento e plantio de mudas nativas em mata ciliar e a implantação de bacias de contenção de enxurradas.

Com aprovação da Agência Reguladora dos Serviços de Abastecimento de Água e Esgotamento Sanitário de Minas Gerais (Arsae-MG), o Pró-Mananciais atua na mobilização da comunidade e instituições parceiras, com o objetivo de construir coletivamente o sentimento de pertencimento da população à microbacia da região onde está inserida.

No primeiro ano foram investidos cerca de R$ 20 milhões em 58 municípios mineiros. Atualmente o programa está implementado em 118 cidades, e a expectativa é atingir 161 municípios, com 200 hectares de mudas plantadas em todo o estado, até o fim de 2018.


Encontrou um erro? Comunique: falecomoeditor@diariodoaco.com.br


Aviso - Os comentários não representam a opinião do Portal Diário do Aço e são de responsabilidade de seus autores. Não serão aprovados comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes. O Diário do Aço modera todas as mensagens e resguarda o direito de reprovar textos ofensivos que não respeitem os critérios estabelecidos.
Envie o seu Comentário