04/03/2018 09:00:00

Professora nascida em Coronel Fabriciano encontra mãe biológica

Com a visita à mãe já agendada, Jucinéia mostra-se empolgada com a viagem para São Paulo



Arquivo pessoal


Jucinéia de Carvalho é filha biológica de Iria Cândida Sampaio, que foi encontrada em São Paulo


A incansável procura pela mãe biológica de Jucinéia Kelle de Carvalho, de 49 anos, nascida em Coronel Fabriciano e moradora da cidade mineira de São José da Varginha, chegou ao fim. Sua mãe, Iria Cândida Sampaio, de 89 anos, foi encontrada em São Paulo, uma busca que durou vários anos.

Conforme publicado pelo Diário do Aço em outubro do ano passado, Jucinéia foi criada por pais adotivos que a levaram do Vale do Aço ainda muito nova. Sua busca pela mãe biológica foi incansável ao longo de anos e anos de espera.

Jucinéia explicou em entrevista ao Diário do Aço que um parente dela, funcionário da Polícia Civil do Estado de São Paulo a ajudou na localização da mãe. “Isso ocorreu agora, recentemente. Depois disso, tivemos uma conversa por telefone e ela até me contou algumas coisas sobre a sua vida. Marcamos de nos encontrar em São Paulo, neste mês março para nos conhecermos, finalmente e conversar melhor”, afirma.

Jucinéia também descobriu que o pai biológico, Daniel José Ribeiro, morreu no ano passado. “Infelizmente não pude conhecê-lo, minha mãe me contou que ele faleceu em 2017. Mas ela me adiantou que eles se separaram logo quando eu nasci em Coronel Fabriciano por causa de problemas no relacionamento. Ele morava em Timóteo, quando morreu. Já minha mãe morou 40 anos em Coronel Fabriciano e depois de um tempo mudou-se para São Paulo, cidade onde reside há 26 anos”, conta.

Jucinéia Kelle também disse que foi registrada no nome dos pais adotivos, José Carvalho e Evarista Santana, que a pegaram com apenas 10 dias de vida e foram morar em São José da Varginha, próxima a Belo Horizonte. “Minha mãe biológica me disse, na última conversa por telefone, que me procurou em vários lugares, até no município de Varginha, mas na verdade eu estava em São Jorge da Varginha”, explica.

Irmãos
Jucinéia possui um irmão que mora em São Paulo e que cuida da mãe biológica, mas além dele, Jucinéia também tem outros irmãos que residem em Belo Horizonte, Rio de Janeiro, Bahia e no Vale do Aço. “Na época em que nasci, meus irmãos foram adotados por médicos e por outras pessoas, levados para vários cantos do país. Só em Timóteo tenho oito, vou até visita-los nas próximas semanas”, afirma.

Felicidade
Com a visita à mãe já agendada, Jucinéia mostra-se empolgada com a viagem para São Paulo. “Estou muito emocionada e feliz. Ela até pediu para Deus que não morresse antes de me conhecer. Não vejo a hora de me encontrar com ela, poder conversar melhor e ouvir sua história de vida com mais calma. Quero saber tudo o que aconteceu com ela”, enfatiza.



Encontrou um erro? Comunique: falecomoeditor@diariodoaco.com.br


Aviso - Os comentários não representam a opinião do Portal Diário do Aço e são de responsabilidade de seus autores. Não serão aprovados comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes. O Diário do Aço modera todas as mensagens e resguarda o direito de reprovar textos ofensivos que não respeitem os critérios estabelecidos.
Comentários

Fernando Faria

13 de Março, 2018 | 14:03
Que Deus abençoe a voce e sua mãe Jucinéia. Fico feliz por voces.

Lorena Martins

12 de Março, 2018 | 16:17

Tem gente que é ignorante, outros são mais sensatos e humanos.

Mirna Alves Fernandes

12 de Março, 2018 | 14:00
Jucinéia você publicou no lugar certo o nome do grupo e topa tudo nao esta dizendo que é compra e venda, se não fosse o grupo não teria conhecido sua história e nem poderia ter tentado te ajudar eu e meu marido Salvador corremos atrás pra vermos se achávamos sua mãe fizemos o que pudemos. Agora é só alegria curte a sua mãe, não é porque ela te abandonou vc não deve procurá-la, devemos sim perdoar as pessoas não sabemos o motivo dela ter te doado mas Jesus disse perdoando é que somos perdoados. E quando a encontra- lá publique nos grupos para vermos sua mãezinha e sabermos o quanto vc está feliz. Não dê ouvidos a invejosos. Beijos e que seja feliz com sua nova família, agora vc tem duas.

Cleuzeni Torres

12 de Março, 2018 | 11:45
Parabéns pelo esforço, Jucinéia. Só quem viveu o que você passou consegue entender a sua busca. Eu ja ajudei uma pessoa a encontra os pais,mas diferentemente de você essa pessoa não teve a felicidade de encontrar os pais biológicos. Encontre sua mãe, abrace-a.

Jucinéia Carvalho

12 de Março, 2018 | 11:07
AGORA SRA LÚCIA PAIVA,NÃO JULGUE PARA NÃO SER JULGADA.VOCÊ NÃO SABE O QUE ESTÁ FALANDO.
TANTO QUE O DIÁRIO DO AÇO ME AJUDOU TANTO PUBLICOU. E AGORA QUE ENCONTREI DIVULGOU AQUI ESSA MINHA ALEGRIA.
GANHEI MUITOS IRMÃOS.
PARA TERMINAR FALO QUE MINHA MÃE É A QUE ME CRIOU,COM TODO O AMOR.
MAS GANHEI DUAS FAMÍLIAS: DA MINHA MÃE E A DO MEU PAI.
QUE IRMÃOS MARAVILHOSOS.TODOS SÃO.
AMO AINDA MAIS A FAMÍLIA QUE ME CRIOU.
MAS É UMA FELICIDADE TÃO GRANDE .COMO É BONITA A AMIZADE COM MEUS IRMÃOS.
OBRIGADA SENHOR!!!
AGORA EU NÃO DEVO NADA A VOCÊ , NEM TE CONHEÇO.
E OLHA VOU CONTINUAR A PUBLICAR NOS TOPAS TUDO E FACE PARA EJUDAR OUTRAS PESSOAS.
AGORA FAZ UM FAVOR: IGNORE OU NÃO LEIA. O GRUPO NÃO É SEU. RESPEITE AS PESSOAS PARA SER RESPEITADA E NÃO JULGUE PARA NÃO SER JULGADA.
OBRIGADA Á EQUIPE DO DIÁRIO DO AÇO.
MUITO MUITO MUITO OBRIGADA!!!!!
JUCINÉIA

Jucinéia Kelle e Carvalho

12 de Março, 2018 | 11:01
RESPEITO TODOS OS COMENTÁRIOS.
MAS Sra, LÚCIA PAIVA.
PRA COMEÇAR EU PUBLIQUEI SIM EM TODOS OS GRUPOS DE TOPA TUDO E TUDO QUANTO FOI FACEBOOK, RADIOS, TVS, PORQUE ASSUMO O QUE EU QUERO E MOSTRO A CARA.
EU NÃO PUBLIQUEI NO SEU FACEBOOK PARTICULAR E SIM NO PÚBLICO E COM A AUTORIZAÇÃO EXPRESSA DOS ADMINISTRADORES.
ELES SÃO CARIDOSOS, GENTE HUMANA QUE FAZEM DE SUAS PÁGINAS UM SERVIÇO DE AJUDAR AS PESSOAS, UM SERVIÇO DE UTILIDADE PÚBLICA PARA O BEM.
GOSTEI MUITO DE ENCONTRAR MINHA FAMÍLIA BIOLÓGICA,:
1) QUERIA DESFAZER UM MAL-ENTENDIDO PORQUE QUANDO A MINHA IRMÃ ADOTIVA E ENFERMEIRA CHEGOU AQUI COMIGO, A CIDADE INTEIRA FALAVA QUE EU ERA FILHA DELA E BLÁ,,..
2) PORQUE QUERIA E QUERO ABARAÇAR AQUELA QUE ME COLOCOU AO MUNDO E NÃO ME ABORTOU.COMO ELA DISSE PARA MINHA MÃE.QUE EU IRIA FICAR BEM.
E COM CERTEZA FUI MUITO BEM CRIADA, COM TODOS MIMOS E COM MUITO AMOR.

Edmilson

09 de Março, 2018 | 08:55
E pensar que todo esse bate-boca começou por alguém discordar de uma opinião, um comentário e se achar no direito de reclamar e xingar quem o escreveu. Se esquecem que opiniões opiniões contrárias as suas, não quer dizer que estão erradas.

Edsone

08 de Março, 2018 | 19:37
Até tu, Carla Gomes?

Carla Gomes

08 de Março, 2018 | 08:59
Gente, a história dessa mulher é de fazer partir qualquer coração. Já se perguntaram qual o tamanho da dor de não conhecer e rever a sua mãe?? Vocês, mulheres, se é que são mulheres mesmo e não covardes do sexo masculino atrás de nomes falsos na internet para comentar notícias de jornal, deveriam comemorar com ela e mandar uma mensagem. Se ela usou páginas de venda, se sentiram tão incomodados era só pedir aos administradores o bloqueio dela. Não zombem da felicidade dos outros. Fico impressionada com a falta de sensibilidade de algumas pessoas. E outra coisa, Diário do Aço, vete os comentários agressivos dessas pessoas.

Edy

08 de Março, 2018 | 08:47
Vai caçar serviço, Joice! rs

Edsone

07 de Março, 2018 | 11:48
Já terminou, Joice? kkkkkkkkk

Marília

07 de Março, 2018 | 11:47
E porque ela não procurou os jornais e portais de notícias, antes de espalhar tanta publicidade nas páginas do face?

Maria Caldeira

07 de Março, 2018 | 11:46
Realmente pelo tanto de lugar indevido que ela publicou, conseguiu a notoriedade que buscava. Eu mesma fiquei indignada com tanta publicação e todas repetidas. Acho que tudo tem seu lugar.

Antonio

07 de Março, 2018 | 08:46
Cala a boca, Joice! Vá lavar roupas. kkkkkkkk

Elson

06 de Março, 2018 | 20:03
Joice, o tanque tá cheio de roupas! Vá lavar e para de ficar dando pitacos na conversa alheia

Lucia Paiva

06 de Março, 2018 | 19:32
Joice, o mesmo digo a você! Não perca seu tempo lendo e debatendo meus comentários. Fique quieta você! Continue aí com sua vidinha. E da próxima vez, apenas comente sobre a matéria, assim como eu fiz, ou vá pro tanque lavar umas roupas. Bjos

Joice

06 de Março, 2018 | 17:42
Lúcia, já que fala tanto em respeito, respeite a alegria dos outros, estava tão incomodada é só não perder seu tempo lendo. Fica quieta na sua e se confirme com a alegria dos outros. Invejosa!!! 😘

Lucia Paiva

06 de Março, 2018 | 17:26
Calma Marilda, calma!! Não precisa de tanta histeria assim. Basta essa Srª respeitar os espaços e suas regras, e você respeitar opiniões contrárias a sua. Assim, viveremos melhor. E nota-se que a mal amada é você. E nem precisa me dizer o motivo, pois posso imaginar. Mas relaxa, quem sabe um dia encontre o homem de sua vida. Bjos

Marilda da Silva.

06 de Março, 2018 | 12:21
Que feio e nojento este comentário seu sra LUCIA PAIVA.SE voce não tem um sonho ou nunca lutou pelo seu..filha fica na sua.Este seu comentário típico de pessoa mal amada mal resolvida e recalcada ,Fique sabendo que excesso da pseudo sinceridade muitas vezes é EXCESSO DE GROSSERIA!!” Parabens JUCINÉIA pela sua persistência ..Voce é um exemplo de vida ..e fica a dica se voce tem um sonho nuca desista ..dele persista e ele se realizara.PRONTO FALEI.

Lucia Paiva

06 de Março, 2018 | 11:22
Ainda bem que ela encontrou os pais. Já não aguentava mais de tanta publicação dela em tudo que é página. Não respeitava nada. Páginas de classificados de compra e venda, não é local para isso.

Marcia

06 de Março, 2018 | 00:08
Não devemos julgar as pessoas sem conhecer
Sua história de vida . Devemos nos colocar no lugar de uma pessoa que é abandonada pela mãe e o amor fala mais alto . Como ela mesma disse ,muitos filhos e deve ter tido uma vida difícil . Uma mãe nunca esquece um filho . . E o gesto mais sublime de um ser humano e o perdão . Feliz do ser humano que sabe perdoar !

Maria

05 de Março, 2018 | 16:12
Se eu fosse adotada não iria procurar pais biológicos, afinal pais realmente são os que criam os que passam noites de sono acordados, que se sacrificam para alimentar e vestir um ser humano que foi abandonado por aquele que só fez filho sem pensar e abandonou.
Envie o seu Comentário