01/03/2018 15:30:00

Nova regulamentação de voos fretados favorece o turismo

Medida pode inserir 10 milhões de brasileiros no mercado de viagens de acordo com levantamento do setor



Divulgação


De acordo com estudo elaborado pelo setor, cerca de 10 milhões de brasileiros podem ser inseridos no mercado com essa medida

O diretor-presidente da Anac, Ricardo Botelho, anunciou novos procedimentos para a oferta de voos de férias ou fretados a partir do próximo dia 25. A medida simplifica a contratação pelas agências e operadoras de viagem.

De acordo com estudo elaborado pelo setor, cerca de 10 milhões de brasileiros podem ser inseridos no mercado com essa medida. São pessoas que moram em cidades não atendidas pela malha aérea convencional e passariam a ter à disposição rotas diretas que as ligariam aos principais destinos turísticos do país.

“São medidas sem qualquer custo para o governo ou sociedade, que desburocratizam o setor, movimentam a economia, geram emprego e renda”, afirmou o ministro do Turismo, Marx Beltrão. Para o ministro, o anúncio da Anac representa um grande avanço para o turismo nacional. Marx foi responsável por levar e defender o pleito das agências de viagem para a agência reguladora.

“Temos total interesse em favorecer o desenvolvimento do turismo. Sabemos que, em um país de dimensões continentais como o Brasil, o transporte aéreo uma parcela significativa de responsabilidade nessa tarefa”, comentou o diretor-presidente da Anac, Ricardo Botelho.

De acordo com o presidente da CVC, maior operadora e agência de viagem da América Latina, Luiz Falco, em países líderes do turismo mundial, como a Espanha, os voos de férias representam cerca de 30% de toda a movimentação turística interna. No Brasil, este percentual gira entorno de 5%.

O anúncio foi feito no seminário Mais Turismo, Mais Emprego e Renda, realizado pelo O Globo em parceria com o Ministério do Turismo. Também participaram do painel sobre conectividade o fundador da CVC, Guilherme Paulus, o presidente da Associação Brasileira das Empresas Aéreas (Abear), Eduardo Sanovicz, e o diretor de Negócios Aéreos da Inframérica, Roberto Luiz de Oliveira.


Encontrou um erro? Comunique: falecomoeditor@diariodoaco.com.br


Aviso - Os comentários não representam a opinião do Portal Diário do Aço e são de responsabilidade de seus autores. Não serão aprovados comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes. O Diário do Aço modera todas as mensagens e resguarda o direito de reprovar textos ofensivos que não respeitem os critérios estabelecidos.
Envie o seu Comentário