16/01/2018 18:05:00

Campeonato Mineiro



Divulgação

A temporada 2018 do Campeonato Mineiro terá início hoje (17), com a mesma expectativa dos anos anteriores. Ou seja, os clubes do interior vão tentar não ser rebaixados e buscar alguns recursos da televisão, além da chance de faturar com os jogos contra os grandes da capital. Para Atlético, Cruzeiro e América nada irá mudar, pois o campeonato estadual serve apenas para a montagem e acerto das equipes para as disputas nacionais.

O campeonato tinha uma fórmula que dava certo há vários anos, mas os clubes decidiram mudá-la nesta temporada. E para mim, a ideia deles piora a competição, já que os 12 clubes vão se enfrentar em turno único, e oito delas vão se classificar para a próxima fase. Em um campeonato que é deficitário para todos, mudar a fórmula de disputa só trará prejuízos para os clubes, como acontece todos os anos.

O Cruzeiro vai estrear hoje contra o Tupi, às 21h45, no Mineirão, enquanto o Atlético vai enfrentar o Boa Esporte nesta quinta-feira (18), às 19h30, em Varginha. Acredito que Atlético e Cruzeiro devem disputar o título estadual de novo. E o América vai correr por fora, prometendo buscar mais uma vez o título da temporada, com as boas contratações e a boa campanha no campeonato brasileiro da série B 2017, na qual campeão.

DESPESAS
Reforçando a tese de que o Campeonato Mineiro é deficitário e os clubes não buscam alternativas para melhorar suas arrecadações, vamos explanar o que os clubes precisam pagar para disputar a competição. O artigo 46 do Regulamento do Campeonato tem a seguinte redação:

- Da renda bruta de cada partida serão feitas as seguintes deduções: I - 10% (dez por cento) para a FMF, sendo que, em jogos no interior, esta última poderá, a seu critério, repassar 1,5% (um e meio por cento) para a respectiva liga de futebol amador local, desde que esta esteja regular perante a FMF; II - Remuneração (taxa, diária e transporte) do quadro móvel designado; III - 20% (vinte por cento) de INSS sobre o valor do item II; IV - Seguro do público presente, no valor de R$ 0,05 (cinco centavos) por ingresso;

V - 5% (cinco por cento) de INSS; VI - Alíquota correspondente ao ISS de cada uma das cidades, salvo comprovada isenção ou inexigibilidade; VII - Remuneração (taxa, diária e transporte) da arbitragem designada; VIII - 20% (vinte por cento) de INSS sobre o valor do item VII; IX - Taxa de R$18,00 (dezoito reais) para cada um dos membros da equipe de arbitragem referente ao seguro;

X - Aluguel do campo, quando for o caso; XI - Fundo para controle de doping - 5% para os clubes que tenham firmado acordo de parcelamento referente aos débitos existentes com o INSS; XII - Notas fiscais de serviços eventualmente prestados ao evento; XIII - Despesas com médicos, enfermeiros e ambulâncias; XIV - Despesas com emissão de ingressos.

OPORTUNIDADES
É muito bom ver vários garotos que vieram da base participando das equipes profissionais do Vale do Aço, e outros que estão nos clubes da capital e espalhados pelo país, em busca de seu espaço dentro destes clubes.

Fica a expectativa de que os clubes estejam dando condições para que todos estes jogadores participem dos treinamentos, e que tenham chance de buscar um lugar na equipe principal. Que haja igualdade no tratamento com os profissionais, como concentração, material esportivo, transporte para o treinamento. Ficamos na torcida para que possam ser revelados bons jogadores para o nosso futebol.

MÓDULO II
Social e Ipatinga continuam se preparando para o Campeonato Mineiro do Módulo II, buscando reforços para tentar o acesso nesta temporada e ainda apostando em novos jogadores para formar o elenco.

E como falta bom senso da Federação Mineira de Futebol, Ipatinga e Social estarão em campo na primeira rodada, com o Ipatinga jogando no Ipatingão, contra o Guarani de Divinópolis, e o Social recebendo o Tupynambás no estádio Louis Ensch, em Coronel Fabriciano, as 16h.

Há uma grande expectativa para a estreia destes dois clubes no campeonato, principalmente pela rivalidade saudável que existe entre as duas equipes. O jogo entre Ipatinga e Social será no Ipatingão, na terceira rodada, dia 28 de fevereiro, e esperamos que as duas equipes estejam bem colocadas na competição para uma grande partida.

ESPAÇO
Um espaço que precisa ser aproveitado pelo município é aquele que por muitos anos foi usado para a prática do Bicicross, que está abandonado há vários anos, sem nenhuma solução.

O local poderia receber recursos para construção de espaços para a prática de várias modalidades do esporte especializado. O caminho que falta é a força política que o Vale do Aço tanto precisa para receber mais recursos para o esporte amador.

LEMBRANÇAS
Raimundo Martins foi uma das referências no futebol amador do Vale do Aço. Vindo da cidade de Mesquita, Raimundo jogou no Comercial e outras equipes de empreiteiras da cidade, e depois defendeu o Ipatinga até o ano de 1967.

Raimundo afirma que o futebol só lhe trouxe coisas boas, porque foi através dele que conseguiu os empregos de sua vida. Raimundo Martins também fez parte da equipe do Ipaminas, que foi campeão ipatinguense.

roberto50mg@hotmail.com.


Encontrou um erro? Comunique: falecomoeditor@diariodoaco.com.br


Aviso - Os comentários não representam a opinião do Portal Diário do Aço e são de responsabilidade de seus autores. Não serão aprovados comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes. O Diário do Aço modera todas as mensagens e resguarda o direito de reprovar textos ofensivos que não respeitem os critérios estabelecidos.
Envie o seu Comentário