15/01/2018 21:03:00

Mulher morre prensada entre carro e caminhão no Caladinho de Cima

Vítima estava na garupa da moto pilotada pelo marido e foram atingidos por trás pelo caminhão de uma transportadora



Fotos: Wellington Fred


Katiane (detalhe) ficou prensada entre o caminhão e o Fiat 147

Uma tragédia atingiu uma família no fim da tarde desta segunda-feira (15) na avenida Tancredo Neves, no bairro Caladinho de Cima, em Coronel Fabriciano. A secretária Katiane Alvarenga Vieira, de 27 anos, morreu tragicamente prensada entre dos veículos. A vítima estava na garupa da moto pilotada pelo marido, o vigilante Fábio Silva Gomes, de 30 anos.

O Portal Diário do Aço apurou no local do acidente que as vítimas estavam na moto Honda Titan conduzida por Fábio. “Ele havia pegado a esposa no trabalho, em uma clínica no bairro Horto, e a estava trazendo para casa. Em seguida, meu filho iria para o trabalho”, disse o aposentado José Pereira Gomes, conhecido como Juca, pai de Fábio.

Com o sinal fechado, o motociclista parou atrás do Fiat 147, dirigido pelo metalúrgico Marcos Lázaro Rosa. Logo à frente, estava parado o Toyota Corola, de Anderson Lino Machado, e, no primeiro da fila, aguardava o sinal abrir o metalúrgico Amilar Ramos Soares, na condução da picape Chevrolet S10.

Neste momento o caminhão Ford carregado com motores, veículo da Empresa de Transporte Martins, guiado por Renato Alves de Oliveira, atingiu violentamente a moto com o casal, jogando as vítimas contra o Fiat 147, em seguida empurrando o Corola e a picape S10. Os veículos foram arrastados por cerca de dez metros. Katiane morreu prensada entre o caminhão e a traseira do Fiat, como constataram os profissionais do Samu.

Equipes do Corpo de Bombeiros Militar também participaram no resgate das vítimas. Fábio sofreu um corte profundo na perna direta e foi encaminhado para o Hospital Dr. José Maria Morais. Os outros ocupantes dos carros não se feriram. Segundo o sargento Lana, dos Bombeiros, o motociclista disse que só se lembrava que ele aguardava o sinal abrir para entrar sentido ao bairro Pedreira, onde mora.

O engavetamento aconteceu no semáforo no bairro Caladinho de Cima, em Coronel Fabriciano


O local foi isolado para o trabalho dos policiais militares rodoviários e da perícia da Polícia Civil. O motorista do caminhão, temendo represálias de familiares das vítimas aguardou o final dos procedimentos em um local próximo. Um parente das vítimas estava transtornado com o ocorrido e queria achar o condutor da transportadora.

Em conversa com o cabo Martins, da Polícia Militar Rodoviária, a suspeita inicial de uma falha mecânica no caminhão causou o engavetamento. O motorista chegou a comentar que os freios falharam, logo após descer o morro da Usipa, sentido bairro ao Centro de Fabriciano. Ele não conseguiu parar antes de atingir a fila de carros parados no semáforo.

Em um primeiro momento, o perito criminalista verificou esta possibilidade, de falha nos freios, mas ele com um mecânico vão avaliar a situação do veículo no pátio credenciado, para onde o policial civil determinou a remoção do caminhão. O perito terá cerca de 30 dias para emitir um laudo conclusivo sobre as causas do acidente.

Perdas familiares
Seu Juca, como é conhecido o sogro de Katiane, disse ao Portal Diário do Aço que a nora era uma ótima pessoa e que não sabe o que fazer. “Perdi minha esposa tem cerca de cinco anos. Meu filho (Fábio) custou a se recuperar depois disso. Agora acontece isso, deixando uma filha de menos de dois anos de idade”, contou o aposentado.

Ele revelou ainda que a família de Katiana é marcada por uma tragédia. Cinco familiares dela morreram em um grave acidente de trânsito na região de João Monlevade. “Agora é só Deus para nos confortar, meu filho”, lamentava seu Juca ao Portal Diário do Aço, enquanto recolhia os pertences da nora em uma bolsa que a vítima trazia consigo.


Mulher morre em engavetamento no Caladinho de Cima

MAIS FOTOS
Encontrou um erro? Comunique: falecomoeditor@diariodoaco.com.br


Aviso - Os comentários não representam a opinião do Portal Diário do Aço e são de responsabilidade de seus autores. Não serão aprovados comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes. O Diário do Aço modera todas as mensagens e resguarda o direito de reprovar textos ofensivos que não respeitem os critérios estabelecidos.
Comentários

Pedrin Perito

13 de Fevereiro, 2018 | 09:54
Notoriamente a culpa é do whats app...se os peritos tiveram a cabeça pra pensar nessa realidade.... Certamente encontrará evidencias de que o uso do celular teria provocado o acidente.Basta periciar o equipamento !

Cristao

21 de Janeiro, 2018 | 17:03
para vc rogerio; nos quais o deus deste seculo cegou o entendimento dos incredulos, para que nao lhes resplandeça a luz do evangelho da gloria de cristo, que e´ a imagem de deus 2corintios; 4;4

Rafa

18 de Janeiro, 2018 | 22:58
JEFERSON!
Seria possível vc pedir a foto para o seu amigo? Vamos parar de julgar o motorista. Ninguém sai de casa para matar uma pessoa no trânsito não. No momento do desespero, ninguém consegue pensar em jogar para direita ou para esquerda não. Que Deus conforte o coração dos familiares e abençoe a vida do marido e da filha dela. Peço a Deus que abençoe o motorista também, que tenho certeza que ele não teve a intenção de fazer isso.

Jeferson

18 de Janeiro, 2018 | 08:55
MAYCOWN vc trabalha pra ETM cara? Ta querendo ser o funcionario do mes? O cara que trabalha comigo que passou no cruzamento com esse motorista aqui em ipatinga viu o motorista e tirou foto da placa exatamente pra reclamar com a ETM mas acabou nem precisando de reclamar....

Bruno

16 de Janeiro, 2018 | 20:29
Não acredito que houve tempo para o caminhoneiro decidir em quem ia bater,um momento desse é repleto de muita tensão.O que podemos fazer agora é clamar a Deus para confortar os familiares,condicionar a falecida a um descanso em paz.Os verdadeiros peritos estão trabalhando no diagnostico,os quais não nos convém intervir.

Nem Godoi

16 de Janeiro, 2018 | 19:36
tem um tau de Rogério aí a cima. metendo o pau em DEUS, ñ entendo o pq dessa viadagem.. se o cara ñ acredita em DEUS, pq ficar rasgando a calcinha??? SER ATEU Ñ SIGNIFICA QUE VC TEM O DIREITO DE FICAR TIRANDO SARRO DE QUEM ACREDITA... para de show e vai arrumar um trampo menino... respeita a fé de quem tem... e lembrando que eu ñ acredito em porra nenhuma... só pra constar... internet é realmente o cerne onde encontramos os verdadeiros asnos e cyber tiranos...

Hernandes

16 de Janeiro, 2018 | 18:00
Engraçado que coincidencia em Jefersom , ele veio de BH e retornou no horto para pegar a av Tancredo Neves , seu amigo deve de ter topado com ele somente do Horto até o local do acidente , seu amigo pode ser testemunha...

Ze Busseta

16 de Janeiro, 2018 | 17:30
Um monte de peritos aqui impressionante

Rogério

16 de Janeiro, 2018 | 14:48
Alex é uma maneira muito fácil de nós desejar ser solidário com as pessoas invocando o nome de deus ,mas infelizmente nesse momento de tragédia deus é omisso e incompetentemente .
Omisso por não existir e se existisse seria um tremendo de um fracassado pois permite todo tipo de tragédia,e se isso é melhor que deus pode fazer confortar com sua fé eu prefiro ficar longe dessa figura ,como um ser supremo permite tanta destruição ,não me iludo com esse tipo de coisa,pois quem acredita tem fé cega e conhecimento exige saber.Quem acredita não sabe e quem sabe não precisa acreditar.
Eu formo a luz e crio as trevas;eu faço a paz e crio o mal;eu o senhor faço todas essas coisas.
Isaías 45:7.

Maycown

16 de Janeiro, 2018 | 14:15
Ué mais normalmente uma empresa como a Martins não tem apenas um caminhão, então como provar que o motorista é o mesmo Jeferson? Você tem que tomar cuidado com as coisas que você sai falando por ai, se você não tem certeza do que aconteceu deveria guardar seu comentário para você mesmo, ao invés de sair por ai abrindo a boca e falando coisa que não sabe. Deus conforte a família da vítima e a do motorista, pois em momentos assim somente Ele para dar forças.

João de Deus

16 de Janeiro, 2018 | 11:42
Não sou perito e não emito Laudos, mais PQP motorista podia ter tirado do motoqueiro... jogado nos carros que a chance era mair de só perdas materiais... Ate na parede que tem ao lado do acontecido... Mais num Motoqueiro sem resistência alguma!!! e Lamentável, lamento demais o acontecido...

Jeferson

16 de Janeiro, 2018 | 10:44
Podem até culpar problemas mecânicos no caminhão, mas com a velocidade que o motorista desse caminhão passou por um amigo meu aqui em Ipatinga ele poderia ter o freio que fosse que ele jamais ia conseguir parar em uma eventual emergência. Se o modelo do caminhão não oferece freios bons, cabe ao motorista acelerar menos. Mesmo pq o caminha só atinge alta velocidade pq alguém ta acelerando...

Paolo

16 de Janeiro, 2018 | 00:31
Esse caminhão é um Ford Cargo. se for modelo 2011 pra lá, não é novidade, isso tá matando muita gente nesse Brasil afora. Tem hora que não dá freio. O cambio não é sincronizado. Empresas grandes e responsáveis sucatearam esses caminhões ainda novos, quase zero. Isso é tampa de caixão meus amigos. não tem a menor condição de rodar.

Alex

15 de Janeiro, 2018 | 22:07
Deus conforte as famílias.
Envie o seu Comentário