09/01/2018 16:01:00

Conceição do Mato Dentro

Cidade turística e história mineira resgata seus encantos naturais



Situada a 170km de Belo Horizonte, a histórica cidade de Conceição do Mato Dentro ficou conhecida nos anos 2000 como a capital mineira do ecoturismo, e agora dá um grande salto para recuperar esse título.

Divulgação


Cachoeira do Tabuleiro, a mais alta de Minas Gerais
O verão começou com a reabertura dos acessos às cachoeiras mais bonitas de Conceição do Mato Dentro: a do Tabuleiro e a do Rabo de Cavalo. Tudo foi feito pensando na acessibilidade aos atrativos, para que os visitantes vejam de perto as belezas da cidade, inclusive a mais alta cachoeira de Minas Gerais e a terceira mais alta do Brasil: a Cachoeira do Tabuleiro.

As trilhas, que ficam dentro do Parque Natural Municipal do Tabuleiro, eram caminhos naturais e foram devidamente estruturadas, com a construção de escadas, pequenas pontes entre os vãos, corrimãos, deques para descanso e mirante, dando segurança e conforto para visitantes de todas as idades.

O projeto seguiu normas ambientais, para menor impacto ao meio ambiente e paisagem, com adequação da infraestrutura das trilhas seguindo modernos conceitos de sinalização e segurança.

Divulgação


A Cachoeira Rabo de Cavalo e seu belíssimo poço
A reabertura do Parque Natural Municipal do Tabuleiro teve presença de moradores da região, turistas, ambientalistas e convidados, que juntos inauguraram as trilhas de acesso ao poço da cachoeira do Tabuleiro e à cachoeira Rabo de Cavalo, recuperadas e adaptadas para permitirem um turismo seguro e sustentável.

Capital mineira do Ecoturismo
A atividade turística é um segmento essencial na economia de Conceição do Mato Dentro. Graças às cachoeiras e formações rochosas, a região tem uma vocação natural para o ecoturismo e o turismo de aventuras. Recuperadas as trilhas, a visita a esses monumentos naturais ficará mais atrativa.

A cachoeira do Tabuleiro é o mais conhecido cartão-postal da região de Conceição do Mato Dentro. É a mais alta cachoeira em Minas Gerais e 3ª maior do Brasil, com 273 metros de queda d’água livre, altura equivalente a um edifício de 91 andares.

A força da água abriu um poço com cerca de 20 metros de profundidade em meio a uma área de visual arrebatador, caracterizado pela beleza da queda d’água, o verde da vegetação abundante e as instigantes e desafiadoras formações rochosas do entorno.

Divulgação


Ponte de acesso na trilha do Tabuleiro
O Parque estava fechado desde maio de 2017, quando a Prefeitura local o interditou para obras de readequação das trilhas, executadas junto com uma empresa que atua na cidade, fazendo a implantação de corrimãos, pontes, escadarias e placas sinalizadoras, além de refazer a drenagem do terreno.

As obras também incluíram a nova sinalização da Estrada do Charco, via de acesso que liga as cachoeiras Rabo de Cavalo e do Tabuleiro. Com as novas placas, o caminho poderá ser melhor utilizado pelos turistas, tanto para percursos a pé ou de bicicleta.

Também está sendo finalizada a sinalização da “Estrada Ecológica”, ao longo da MG-010, com placas indicativas dos atrativos naturais e culturais da região. Para este ano, um dos principais projetos da Prefeitura para o turismo da região é construir uma rampa de voo livre dentro do Parque.


Encontrou um erro? Comunique: falecomoeditor@diariodoaco.com.br


Aviso - Os comentários não representam a opinião do Portal Diário do Aço e são de responsabilidade de seus autores. Não serão aprovados comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes. O Diário do Aço modera todas as mensagens e resguarda o direito de reprovar textos ofensivos que não respeitem os critérios estabelecidos.
Envie o seu Comentário