08/01/2018 16:06:00

Adolescente mata colega enforcado com cadarço de bermuda em Almenara

A vítima de 16 anos foi chamada por cinco adolescentes e um jovem de 19 anos a um rio, chegando lá ele foi enforcado, afogado e morto



Divulgação


Um adolescente de 17 anos tirou o cadarço da bermuda enforcou Ailton até a morte
Um adolescente de 16 anos foi morto com requintes de crueldade em Almenara, no Rio Jequitinhonha. A vítima, Ailton Junio Gomes da Silva, foi chamado por cinco adolescentes e um jovem de 19 anos para nadar no Rio Jequitinhonha, chegando lá, um outro adolescente de 17 anos tirou o cadarço da bermuda enforcou a vítima até a morte e jogou o corpo na correnteza, o crime ocorreu na tarde do último sábado (6), .

De acordo com a Polícia Militar (PM), os pais de Silva procuraram o batalhão da PM na noite deste domingo (7) dizendo que o filho estava desaparecido desde o último sábado (6). Os familiares informaram que ficaram sabendo que o menino tinha saído para nadar junto com quatro adolescentes e um jovem, por volta de 13h.

Os policiais foram até a casa de dois adolescentes, suspeitos do crime, e um deles confessou que matou Silva. Ele disse que a morte estava planejada e que montou uma emboscada para atrair a vítima. Segundo ele, dois suspeitos chamaram Silva para nadar e quando eles já estavam no rio, o adolescente de 17 anos ficou observando de longe. Quando a vítima se distraiu, o suspeito entrou na água, tirou o cadarço da bermuda e enforcou Silva até ele ficar sem ar, depois ainda o afogou até a morte.

O suspeito do crime, ainda disse que arrastou o corpo até um local onde a correnteza do rio estava mais forte para que ele fosse levado pela água. A polícia apreendeu cinco pessoas por causa do crime: o adolescente de 17 anos, que confessou a morte, outros três adolescentes que foram para o rio, além de um jovem de 19 anos, que teria chamado Silva para nadar. Um adolescente de 13 anos que também participou do crime está foragido.

Um dos adolescentes apreendidos contou aos militares que o suspeito da morte escolheu um dos adolescentes e o jovem de 19 anos para chamar Silva para o rio, pois sabia que com eles a vítima iria mais fácil. Segundo ele, o crime já estava planejado há alguns dias. Inclusive a execução ser feita da forma como foi, com um cadarço da bermuda.

O suspeitos do crime dizem que o adolescente de 17 anos matou a vítima e jogou o corpo na correnteza sozinho e que os outros só assistiram ao crime. No entanto, a polícia levou todos os apreendidos e o preso para a Delegacia de Polícia Civil da cidade considerando que eles tiveram participação no crime. A Polícia Militar informou que alguns dos suspeitos têm passagens por tráfico de drogas.

Prima da vítima diz que morte pode ter sido motivada por briga por manga

Segundo uma prima da vítima, o crime pode ter sido motivado por causa de uma briga por manga. Ela ficou sabendo que o primo pegou mais manga que os suspeitos em uma árvore e por causa disso, os adolescentes teriam ficado com raiva da vítima, o que acabou motivando a morte. Segundo a familiar, havia um pé de manga na casa de Silva.

No entanto, as policias não confirmam a informação, já que apesar de contar detalhes sobre o crime os suspeitos não quiseram falar sobre a motivação da morte para os militares. O caso será investigado pela Polícia Civil.

Segundo a assessoria de imprensa da Polícia Civil, o adolescente que cometeu o crime é apresentado ao Ministério Público na tarde desta segunda-feira. Segundo a PM, não foi identificada nenhuma passagem da vítima por nenhum crime. A prima diz que o menino era trabalhador e que ele já trabalhou em uma padaria e que atualmente vendia picolé para comprar seu material escolar.

O menino deixou três irmãs e estava no 2º ano do ensino médio.

Corpo ainda não foi encontrado

Na noite deste domingo (7) após descobrir o crime, policiais militares foram até um local no rio conhecido como “Barra” onde o corpo do adolescente foi jogado na correnteza, no entanto por causa do escuro e da vegetação densa a busca foi sem sucesso.

O Corpo de Bombeiros de Teófilo Otoni foi acionado nesta segunda-feira (8) para realizar as buscas no Jequitinhonha. Por enquanto o foco é na cidade de Almenara, onde o menino foi afogado, mas ele se não for encontrado, as buscas podem se estender para outras cidades por onde o rio passa.

(Com informações: O Tempo)


Encontrou um erro? Comunique: falecomoeditor@diariodoaco.com.br


Aviso - Os comentários não representam a opinião do Portal Diário do Aço e são de responsabilidade de seus autores. Não serão aprovados comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes. O Diário do Aço modera todas as mensagens e resguarda o direito de reprovar textos ofensivos que não respeitem os critérios estabelecidos.
Envie o seu Comentário