07/01/2018 08:34:00

Superprodução com ares medievais

Deus Salve o Rei” mistura drama, aventura e comédia em novela que estreia na terça



Marília Cabral-RG


Afonso (Romulo Estrela), príncipe herdeiro de Montemor, é um homem honrado e está bem preparado para assumir o trono
Na terça-feira (9), estreia na tela da Globo “Deus Salve o Rei”, folhetim que tem a missão de substituir “Pega Pega”. Escrita por Daniel Adjafre, com direção artística de Fabrício Mamberti, a trama com ares medievais vai mostrar até que ponto uma escolha interfere no destino.

Séculos atrás, na região de Cália, os reinos de Montemor e Artena vivem em paz há muito tempo, até que algumas escolhas de seus monarcas e suas consequências interferem no curso da história.

Afonso (Romulo Estrela), príncipe herdeiro de Montemor, é um homem honrado, justo e que, desde criança, foi preparado para, um dia, assumir o trono. Ele é o oposto do irmão caçula, o irresponsável Rodolfo (Johnny Massaro), que só pensa em aproveitar as mordomias da vida de príncipe.

Os dois são netos da Rainha Crisélia (Rosamaria Murtinho), que está doente e percebe a urgência de nominar um sucessor para o reino, que seria Afonso, o mais velho.

O reino vizinho, Artena, é governado pelo rei Augusto (Marco Nanini), um homem sábio cuja filha, a princesa Catarina (Bruna Marquezine), será sucessora. Mas ela, ao contrário do pai, tem planos ambiciosos e não medirá esforços para conquistar seus objetivos.

Acreditando que um dia as atitudes dela mudem, Augusto procura um pretendente que freie as rédeas de ambição da filha. E encontra no Marquês de Córdona, Istvan (Vinicius Calderoni). Contra a vontade da filha, ele programa o noivado.

Montemor é um reino próspero, rico em minério de ferro, mas onde falta algo essencial: água. Artena, por outro lado, tem água em abundância. Um acordo de muitos anos entre os reinos garante que o minério produzido em Montemor seja fornecido a Artena em troca de água.

Sergio Zalis-RG


A princesa Catarina (Bruna Marquezine), sucessora do rei Augusto (Marco Nanini), tem planos ambiciosos para seu reino
A morte de Crisélia abala a paz entre os dois reinos. Afonso logo deverá se tornar rei, mas o amor pela plebeia Amália (Marina Ruy Barbosa), de Artena, o faz abdicar do trono, entregando o posto a seu despreparado irmão, o que torna ainda mais delicadas as relações com o reino vizinho. E Catarina tem oportunidade de pôr em prática seus planos expansionistas.

Castelos, carruagens, espadas, escudos, pergaminhos... O mundo medieval é rico em elementos marcantes. O elenco começou a se familiarizar com a temática da trama na preparação, que durou quatro semanas.

Alguns artistas fizeram oficinas específicas, ligadas ao conceito medieval, como danças, arco e flecha, besta, hipismo, lutas corporais e com espada, culinária, escaladas, pinturas e outras.

Marina Ruy Barbosa, que fará a plebeia Amália, fez aulas de culinária, arco e flecha e hipismo. “Tive que tirar as panelas do armário. Aprendi como cortar os legumes e carnes. A Amália trabalha na feira e faz caldos. Precisei me familiarizar com o ambiente”, conta a atriz.

Bruna Marquezine, a princesa Catarina na história, praticou hipismo e fez aulas de luta e dança. “É uma luta com espada muito bonita. Me diverti no processo”, conta.

“Deus Salve o Rei” está sendo gravada em uma cidade cenográfica indoor. São dois galpões. No primeiro foi montado o reino de Montemor, com castelo e cidade fictícia. No segundo, o reino de Artena e uma área de chroma para as cenas de efeitos visuais, floresta e sequências de batalhas da trama.

O trabalho de pesquisa para a produção de arte de “Deus Salve o Rei” levou cerca de seis meses e, segundo a produtora Nininha Médicis, foi preciso confeccionar boa parte das peças, desde as carruagens até as cerâmicas e copos, além das comidas, animais de caça e livros que compõem a decoração dos ambientes do cenário.

A nova novela da Globo tem ares de superprodução e tem todos os ingredientes para agradar o telespectador mais exigente.


Encontrou um erro? Comunique: falecomoeditor@diariodoaco.com.br


Aviso - Os comentários não representam a opinião do Portal Diário do Aço e são de responsabilidade de seus autores. Não serão aprovados comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes. O Diário do Aço modera todas as mensagens e resguarda o direito de reprovar textos ofensivos que não respeitem os critérios estabelecidos.
Envie o seu Comentário