02/01/2018 17:55:00

Economizar



Divulgação

Economizar para não quebrar, esta é a proposta de quase todos os clubes do futebol brasileiro. A proposta está sendo seguida à risca, e todos os dias algumas “barcas” estão sendo anunciadas nos clubes. O Galo, em comum acordo com o jogador Fred, resolveu rescindir o contrato dele de forma amigável, e vai economizar praticamente 20 milhões de reais no ano.

O Galo ainda tenta um acordo com Robinho, para uma redução drástica de salário caso o atacante deseje continuar no clube mineiro, e Robinho ainda aguarda um posicionamento da nova diretoria para tentar um acordo, mas acredito que o mesmo deve ir para o Santos, clube que o revelou.

O Fluminense anunciou quinta-feira (28) que Diego Cavalieri, Wellington Silva, Henrique, Marquinho, Artur, Robert, Higor Leite e Maranhão não vão continuar no clube, e estão à disposição para negociar com outro clube, e com isto vai economizar 20 milhões de reais na temporada.

Mesmo diante da crise que assola o futebol, pela falta de uma gestão mais compartilhada, os clubes continuam contratando e negociando trocas de jogadores para suprir as suas deficiências.

O Atlético precisa de mais dois laterais, um para cada posição, e um beque central que venha para ser titular. O Cruzeiro busca um volante, e Bruno Silva pode ser o nome certo, mas o impasse é que o Botafogo quer receber no dia 3 de janeiro, e o Cruzeiro insiste que só poderá pagar no dia 10. Com este problema, o jogador pode acabar sendo negociado com o clube que oferecer o pagamento no dia definido pela equipe do Botafogo.
 
ÁRBITRO DE VÍDEO
Com a implantação do árbitro de vídeo, seria necessário manter as famosas “estátuas”, aqueles auxiliares que ficam atrás e ao lado do gol, que não têm nenhuma autonomia e nem assumem nenhuma responsabilidade? Será que em jogos importantes no futebol brasileiro, tendo dúvida, o árbitro realmente irá solicitar auxílio da arbitragem de vídeo? Qual será o critério para fazer esta solicitação?

Não acredito muito em qualquer mudança radical no futebol brasileiro, pois os dirigentes dos clubes não assumem uma postura de mudança para que o país volte a ser o centro do futebol mundial. E não entra nesta questão a parte financeira, mas uma postura diferente, de organização, pois todos os dias um talentoso jogador embarca para a Europa e vai buscar, além dos euros, uma organização fora do comum, onde ele tem responsabilidade, mas todos os setores envolvidos têm que prestar contas à sociedade.

No Brasil nada está certo, o presidente da CBF não pode sair do país, os dirigentes de clubes ficam calados e não assumem uma postura de mudar a história do futebol brasileiro, preferem manter no poder pessoas que não vão mudar em hora nenhuma a história do futebol.

No futebol brasileiro falta organização, mudanças radicais na direção da CBF, mudança na transmissão dos jogos. É preciso que os clubes brasileiros deixem de ser omissos, que mudem este projeto de só uma emissora mandar nas transmissões.

Em qualquer país mais sério, todas as emissoras têm o direito de transmissão, faz-se um pool de transmissão e os clubes recebem somas vultosas, podem administrar os valores para suas equipes e comprar qualquer jogador que se destaque no planeta, sem nenhuma cerimônia, e com isto mantém o futebol mais organizado que se tem notícia.

O Brasil precisa mudar, o futebol aqui precisa ser repensado, deixar que dirigentes sérios estejam a frente da organização do futebol, e com certeza poderemos ter de volta o melhor futebol do mundo.
 
NOVA DIREÇÃO
O ano novo começa e a Liga de Desportos de Ipatinga inicia uma nova fase, com a posse da sua nova diretoria. Até o momento, não foi divulgado quem serão os diretores dos departamentos. Fica a expectativa que a entidade possa trabalhar com tranquilidade e eficiência. Esperamos que o futebol amador ipatinguense continue sendo uma referência para Minas Gerais.
 
LIGA ACESITANA DE FUTEBOL
José Constantino “Coronel” também vai assumir a direção do futebol acesitano, e busca parcerias e bom entendimento com a Prefeitura e a Aperam para que venham novos patrocínios e recursos para que o futebol acesitano volte a ter o tão charmoso campeonato.

Em anos passados a qualidade do futebol acesitano era indiscutível, principalmente na organização. Com muita responsabilidade, a entidade foi referência no interior de Minas Gerais.

Coronel traz de volta um dos maiores dirigentes esportivos da região, Osmar João Teixeira “Xangô”, para ser o seu diretor técnico, uma escolha acertada, pois ele é um grande profissional e o futebol de Timóteo tem tudo para voltar a ser um dos melhores de Minas Gerais.
 
LEMBRANÇAS
Osmar João Teixeira “Xangô”, um dos grandes dirigentes esportivos de Minas Gerais, durante vários anos esteve à frente do departamento Técnico da Liga Acesitana de Desportos.
 
roberto50mg@hotmail.com.


Encontrou um erro? Comunique: falecomoeditor@diariodoaco.com.br


Aviso - Os comentários não representam a opinião do Portal Diário do Aço e são de responsabilidade de seus autores. Não serão aprovados comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes. O Diário do Aço modera todas as mensagens e resguarda o direito de reprovar textos ofensivos que não respeitem os critérios estabelecidos.
Envie o seu Comentário