29/12/2017 15:48:00

Mineiro Módulo II



Divulgação

Está sendo aguardado com muita expectativa o início do Campeonato Mineiro do Módulo II, principalmente pelos torcedores do Ipatinga, que ano passado foi o campeão da Terceirona com a promessa de buscar o acesso à elite na temporada 2018, em uma competição na qual que terá muito trabalho para buscar a sua classificação.

O campeonato terá início no dia 17 de fevereiro. As 12 equipes vão se enfrentar em turno único, classificando-se para a semifinal da competição as quatro que somarem o maior número de pontos ganhos.

Cada equipe poderá inscrever até no máximo 30 atletas e o campeonato é sub-24, ou seja, poderão participar atletas nascidos até o ano de 1994, sendo permitido que cada clube inscreva até sete jogadores acima do limite de idade.

Os clubes que se classificarem para as semifinais poderão trocar até cinco jogadores da última lista enviada, respeitando o limite de 30 atletas. Isso será uma grande oportunidade para buscar novos atletas para as duas últimas fases do campeonato.

O Tigre montou uma equipe forte e também vai precisar somar pontos fora de casa. O campeonato é de tiro curto, em apenas um turno. Um tropeço poderá pesar depois, na reta final do campeonato. O Ipatinga vai enfrentar equipes que já disputaram até a divisão de elite do futebol mineiro.

América de Teófilo Otoni, Tricordiano, Democrata de Sete Lagoas, Mamoré, Guarani de Divinópolis e Uberaba deverão ser os concorrentes mais sérios que o Ipatinga terá que enfrentar e superar, visto que estão armando boas equipes. Mas não se pode menosprezar as outras equipes que estarão na competição.

Teremos ainda um clássico regional, e mesmo o Social apostando em uma equipe sub-20, sempre haverá a rivalidade saudável. Será preciso muita atenção nas partidas e fazer do Ipatingão um espaço onde o clube vença todos os jogos, para obter o acesso a elite do futebol mineiro.

A estreia do Tigre será contra o Guarani de Divinópolis, as 16h, no Ipatingão, uma boa oportunidade para iniciar o campeonato com três pontos ganhos. No mesmo horário, o Social também estará jogando em casa, contra o Tupynambás de Juiz de fora.

Portanto, agora é aguardar a estreia dos nossos representantes e torcer para que façam uma boa partida e busquem a vitória, para que possamos caminhar juntos com um único objetivo: estar na Primeira Divisão em 2019.
 
TROCA
Marcos Rocha estará defendendo as cores do Palmeiras em 2018, e em troca o Galo vai contar com o atacante Roger Guedes, um jogador veloz, com boa presença na área, e que mesmo não tendo recebido muitas oportunidades no Palmeiras, vai atender as expectativas do ataque do Galo.

Mas a torcida ainda está preocupada, pois o ponto de deficiência da equipe é o setor defensivo, e o time ainda não contratou nenhum jogador para o setor. A diretoria tem ciência que será preciso contratar mais um lateral e dois jogadores de zaga, para fazer dupla com Léo Silva ou Gabriel, mas que venha para ser titular na equipe, pois Felipe Santana, não atendeu as expectativas.

O torcedor apostava muito neste jogador, com passagens pelo futebol alemão, mas ele não repetiu no Galo suas atuações na Europa, e com isto é preciso urgente contratar mais dois jogadores de defesa, e que venham para a titularidade.
 
SOCIAL
Muito pouco se tem falado da equipe do Social para a disputa do Módulo II, mas a sua diretoria tem trabalhado em busca de novos jogadores para compor o elenco. A equipe vai se apresentar no dia 8 de janeiro, e novas caras virão juntar-se os jogadores que lá estavam lá no ano passado.

O clube anunciou a contratação do volante Jorda Lima, de 30 anos, que na temporada de 2017 disputou o campeonato mineiro pela URT, além de ter defendido outras equipes, como o Bahia e Brasiliense.

Outros nomes também já foram confirmados, como o meia esquerda Dodô Zandoná, que estava no XV de Piracicaba (SP), o goleiro Iago Hass, o lateral esquerdo Maicon Firmino, o atacante Nivaldo, o zagueiro Marcos Vinícius e o atacante Alisson Irineu, que estava no Ponte Nova. Portanto, um grupo que virá para ser forte candidato na competição, mesmo apostando em um elenco bem jovem para a temporada.
 
CAMPO DO PALMEIRAS
Uma das equipes de futebol amador que perdeu o seu campo foi o Palmeiras, que hoje não tem um espaço para disputar as suas partidas oficiais.

Na temporada passada, no espaço onde ficava o seu campo, foi construída uma creche para atender a comunidade. Assim, e infelizmente, os espaços dos campos de várzea vêm se transformando em espaços públicos, que não tem nada a ver com o que é praticado nos campos de futebol.

Este era um local que poderia ser muito bem aproveitado para o esporte, se passasse por uma reformulação do campo, como aconteceu em vários outros do município, mas infelizmente, mais uma vez o futebol perdeu um excelente espaço para a sua prática.
 
LEMBRANÇAS
Marquês, Zé Maria, Waldo, Assis e Osvaldo; Wellington Alves, Túlio da Vitória e Meinha; Valmir, Marcelo Soares e Rodolfo, um dos grandes times da Associação Atlética Aciaria, no Bairro Cariru.
 
roberto50mg@hotmail.com.


Encontrou um erro? Comunique: falecomoeditor@diariodoaco.com.br


Aviso - Os comentários não representam a opinião do Portal Diário do Aço e são de responsabilidade de seus autores. Não serão aprovados comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes. O Diário do Aço modera todas as mensagens e resguarda o direito de reprovar textos ofensivos que não respeitem os critérios estabelecidos.
Envie o seu Comentário