22/12/2017 17:07:00

Libertadores



Divulgação

Foram sorteados os grupos da Taça Libertadores para 2018, e os clubes brasileiros já sabem o caminho que terão que percorrer. O Cruzeiro vai enfrentar alguns clubes que já fizeram parte de outras competições das quais a equipe celeste participou, como o Universidad de Chile e o argentino Racing, e ainda aguarda o terceiro adversário, que será conhecido após a fase preliminar da competição.

A Universidad de Chile é uma equipe difícil de ser batida, mas não teve muita sorte contra o time celeste e foi derrotada em todos os confrontos. O time terminou na terceira posição no campeonato chileno e conseguiu a vaga na Libertadores ao conquistar o Torneio Clausura.

m jogador destaque da equipe é um velho conhecido do time celeste, o volante Felipe Seymour, e outro é o meia campista Lorenzetti, que já esteve para ser contratado pela diretoria azul.

O Racing vai participar pela 9ª vez da competição, é uma equipe que nunca foi eliminada na fase de grupos, foi campeã em 1967, quando conquistou o título mundial. O interessante é que as duas equipes nunca duelaram pela Libertadores, mas já se enfrentaram em várias outras competições, sendo que em 12 partidas o Cruzeiro conquistou sete vitórias, teve dois empates e três derrotas.

A equipe não foi bem no campeonato argentino, terminou na 14ª colocação, com 28 clubes disputando a competição. O grande destaque do Racing é o jovem Lautaro Martínez, formado nas categorias de base e que é considerado uma das grandes promessas do futebol argentino. Umas das dificuldades do time celeste será jogar no estádio do Racing, que é um caldeirão, com capacidade para 51 mil torcedores.

Esperando o terceiro adversário, o Cruzeiro poderá ainda receber o Vasco, que vai enfrentar o Universidad Concepcion do Chile. Quem passar desta fase encara o Jorge Wilstermann, podendo ser uma destas três equipes a estar no grupo celeste.

Pelo lado do Cruzeiro os jogadores seguem em férias, mas a diretoria continua trabalhando. Mesmo com rivalidades nos bastidores, a diretoria busca de reforços, já tendo contratado o atacante Fernandão, que estava no Fenerbahçe e fez uma grande temporada no clube turco, onde o Cruzeiro foi buscá-lo para tentar resolver o problema do camisa 9 do time. Fernandão tem 30 anos, e custará R$ 3,2 milhões por 75% dos direitos econômicos.

FIM DE ANO
Chegamos ao fim do ano, e pouca coisa mudou no futebol brasileiro. As promessas feitas no início da temporada não surtiram efeito, os times que mais investiram (Atlético, Palmeiras, Flamengo) não conquistaram quase nada importante na temporada. O futebol brasileiro viu o retorno de muitos jogadores do exterior, e trouxe alguns da América do Sul, sem tantos resultados positivos para os clubes.

As torcidas organizadas continuaram dando vexame no futebol, com invasões de estádios, brigas, mortes, desafiando a segurança nos estádios e fora deles e manchando cada dia mais o futebol brasileiro no exterior.

Por aqui isso parece que não tem mais importância, os dirigentes não têm coragem de tomar uma providência radical, nenhuma associação ou entidade tem coragem de se unir à justiça e buscar um meio de eliminar todos os torcedores que pratiquem esses atos ilícitos nos estádios do Brasil.

A mais recente situação, vivida no Maracanã, não terá nenhum efeito, e os vândalos violentos irão continuar atacando as pessoas, provocando mortes e espantando as famílias dos estádios.

O presidente da CBF, Marco Polo Del Nero, só foi temporariamente afastado do futebol porque a FIFA decidiu. As dificuldades impostas pelos clubes para que dirigentes do futebol brasileiro tentem se candidatar esbarram em protocolos e artimanhas. E o futebol continua nas mãos de um grupo, que não tem nenhum interesse numa mudança estrutural do futebol brasileiro.

O jogador peruano Paulo Guerrero, atleta do Flamengo, vai à Copa do Mundo da Rússia em 2018, pois teve a sua pena reduzida para seis meses. E com isto terá mais tranquilidade para seguir com sua carreira.

Em Ipatinga, uma nova diretoria tomará possa na Liga de Desportos, e fica a expectativa de que venham novas melhorias, e que o futebol amador na cidade continue crescendo.

Em Timóteo, José Constantino “Coronel” assume a entidade também com a promessa e a expectativa de levar a cidade a retomar grandes competições, o que sempre foi uma tradição no futebol acesitano. Ele traz de volta à Liga o experiente Osmar Xangô, uma lenda viva do futebol da cidade, para retomar os caminhos do futebol de Timóteo.

Em Coronel Fabriciano não será diferente, e com isto cria-se uma grande expectativa para o futebol regional.

NATAL
É tempo de festas natalinas, e desejo a todos um Feliz Natal, com muita paz. Que Deus possa estar sempre presente em nossos lares e que o espírito de natal possa prevalecer entre todos nós no ano que vem. Que tenhamos grandes conquistas em nossas vidas. Feliz Natal, próspero Ano Novo.

LEMBRANÇAS
Hoje eu pego uma carona em uma publicação do historiador José Augusto de Moraes, para lembrar um dos times do Ipaminas na década de 60/70: Tunicão, Juvenal, Éder Anício, Edilson, Madureira e Cacareco, Matozinho, Sabará, Tortinho, Tião Guilherme e Elias.

roberto50mg@hotmail.com.


Encontrou um erro? Comunique: falecomoeditor@diariodoaco.com.br


Aviso - Os comentários não representam a opinião do Portal Diário do Aço e são de responsabilidade de seus autores. Não serão aprovados comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes. O Diário do Aço modera todas as mensagens e resguarda o direito de reprovar textos ofensivos que não respeitem os critérios estabelecidos.
Envie o seu Comentário