19/12/2017 15:02:00

Preso por explosão de caixas eletrônicos foge da prisão

Fillipe Moreira Quirino, o Filipim Branco, de 26 anos, fugiu nesta terça-feira (19), da Penitenciária de Contagem



Um dos criminosos mais procurados pela polícia em Minas Gerais entre os anos de 2012 e 2013 está novamente solto. Conforme apurado pelo Portal Diário do Aço, Fillipe Moreira Quirino, o Filipim Branco, de 26 anos, fugiu nesta terça-feira (19), da Penitenciária de Contagem, na companhia de mais dois detentos, todos de alta periculosidade.
Reprodução


Fillipe Moreira Quirino, o Filipim Branco, tem 26 anos


Procurada pelo Diário do Aço, a Secretaria de Estado de Administração Prisional (Seap) informou, por meio de nota, que “por volta das 5h desta terça-feira (19), durante a ronda noturna, agentes de segurança penitenciária do Complexo Penitenciário Nelson Hungria, em Contagem, encontraram uma ‘teresa’ (corda feita de lençóis) pendurada no muro da unidade”. Para ter acesso ao muro os criminosos serraram a grade da cela em que estavam os presos.

Ainda conforme a nota, ao realizar a conferência de presos foi notada a falta de três detentos, são eles: Fernando Raimundo de Souza, 31 anos; Fillipe Moreira Quirino, 26 anos e Thales Viana Rodrigues, 32 anos. “A direção da unidade prisional também instaurou uma investigação preliminar, e irá apurar administrativamente o ocorrido. O complexo segue sua rotina”, conclui a nota.

Filipim Branco ficou conhecido no Vale do Aço e em cidades do Leste de Minas Gerais, e Zona da Mata mineira, quando participou das primeiras ações de explosão de caixas eletrônicos de bancos para roubar dinheiro. Ele ganhou fama no mundo do crime por se envolver em fugas mirabolantes depois dos ataques.

Originário de Caratinga, Filipim acabou preso em um cerco da Polícia Militar no município de Naque, conforme divulgado pelo Portal Diário do Aço à época. Ele tentou resistir à prisão e trocou tiros com a polícia, quando fugiu ferido com três tiros, refugiou-se em um paiol e acabou preso dois dias depois.

Façanha que acabou em troca de tiros

O fim das fugas cinematográficas de Filipim ocorreu em um episódio que teve início em Governador Valadares, quando o seu bando tomou um carro em um assalto. Para a polícia, o roubo do carro era indício de que havia planos para explodir mais um caixa eletrônico.

O roubo foi seguido de uma perseguição da Polícia Rodoviária Federal, com reforço da Polícia Militar. A bordo de um carro, ele seguia para o Vale do Aço.

Na troca de tiros, ocorrida nas proximidades do município de Naque, Filipim acabou atingido por três disparos, um de fuzil e outros dois de arma curta. Ainda assim, manteve a fuga a pé e escondeu-se em uma propriedade rural. Só foi apanhado dois dias depois, ferido e escondido em um paiol. Ele foi hospitalizado, recuperou-se e foi encaminhado para a penitenciária de Contagem, de onde fugiu nesta terça-feira.


Encontrou um erro? Comunique: falecomoeditor@diariodoaco.com.br


Aviso - Os comentários não representam a opinião do Portal Diário do Aço e são de responsabilidade de seus autores. Não serão aprovados comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes. O Diário do Aço modera todas as mensagens e resguarda o direito de reprovar textos ofensivos que não respeitem os critérios estabelecidos.
Comentários

Andreia

13 de Janeiro, 2018 | 19:56
pra quem gosta de bandido,leva pra casa,pra cuidar da sua filha,da sua mae,da sua mulher....

Gildázio Garcia Vitor

20 de Dezembro, 2017 | 11:33
O Marcelo Odebrecht, a Adriana Ancelmo e muitos outros empresários e/ou políticos que roubaram muito mais que este garoto, também "fugiram" pela porta da frente com seguranças e transportes pagos por nós.

Vida

19 de Dezembro, 2017 | 21:47
Muitos falam mas fala e facil queria ver se fosse filhos de alguns de vcs queria ver se ia fala assim... só acho..

Roberto

19 de Dezembro, 2017 | 20:29
Quando eu falo q esses vermes ñ tem conserto. Tem q corta os dedos deles a cada crime cortar 2 de cada mão.

Márcio Pezão

19 de Dezembro, 2017 | 18:09
OUTRO MÁRCIO !!! NOME BONITO É OUTRO NÍVEL ,TRISTE É O CARA TER O NOME LUIS INÁCIO E SER APELIDADO DE LULA !!!

Netinho

19 de Dezembro, 2017 | 16:03
se tivesse aproveitado a oportunidade na ocasiao da captura e feito a limpeza social,esse maldito nao estava dando trabalho as autoridades e fugido da cadeia,nao sei se faltou oportunidade ou coragem de quem o prendeu na epoca,se teve troca de tiros estava facil explicar a ida desse vagabundo p o inferno.agora e gastar dinheiro público com homens,carros e combustiveis p sair atras dele...vou te falar viu !!!

Marcio

19 de Dezembro, 2017 | 16:00
Bandido bom é bandido morto. Se tivessem matado quanto tiveram oportunidade não teria acontecido a fuga.
Envie o seu Comentário