18/12/2017 18:14:00

Novas gestões



Divulgação

Mesmo sem novidades no que diz respeito a grandes contratações, Atlético, Cruzeiro e América ao menos mantiveram os seus treinadores e caminham para encerrar o ano com boas perspectivas r ânimos renovados pela chegada de novas diretorias.

No Cruzeiro, o presidente eleito, Wagner Pires de Sá, tomou posse ontem em solenidade bastante concorrida na capital, tendo como homem de confiança, no Departamento de Futebol, o fundador e ex-presidente do Ipatinga, Itair Machado.

No mesmo evento foi empossado o ex-presidente do clube e senador da República, Zezé Perrela, um dos maiores, senão o mais vitorioso na conquista de títulos da história celeste.

Não é preciso dizer que estamos torcendo para que esta nova diretoria consiga, minimamente, repetir o sucesso da anterior no que tange às conquistas importantes, mas com os pés no chão, sem expor o clube na parte financeira, tal como vemos agora.

Em especial, torço pelo sucesso do Itair Machado, gente da nossa cidade, pessoa simples, que não nasceu em berço de ouro, tem muitos defeitos como todos nós temos, mas também muitas qualidades que o credenciam a se tornar um dos principais dirigentes do futebol brasileiro, agora à frente de uma potência como é o Cruzeiro.

Mais novidades
O América também está de cara nova no comando do futebol, se bem que Marcos Salum, o atual homem forte neste setor do Coelho, já foi presidente e, para muitos, é o “maior de todos” na história do Coelho. Salum tem amplas condições de fazer um bom trabalho e assegurar a permanência do América na Série A nacional, em 2018, que deve ser o maior objetivo na próxima temporada.

No Atlético, mesmo que a nova diretoria seja uma continuidade da anterior, muitas mudanças também foram feitas, a começar pelas categorias de base, onde assumiu o ex-jogador e ex-deputado estadual Marques. Alexandre Gallo, também ex-jogador e ex-técnico do clube, dirigirá o futebol profissional, com a grande responsabilidade de substituir o saudoso Eduardo Maluf. Bebeto de Freitas, ex-diretor na era Kalil e ex-presidente do Botafogo, cuja credibilidade e competência são inquestionáveis, também integra o novo comando alvinegro.

Advogado experiente, diretor do clube há vários anos, o presidente Sérgio Sette Câmara sabe o terreno onde pisa, e certamente vai precisar usar muito a inteligência e errar o mínimo possível, para fazer as contratações e dispensas certas a fim de rejuvenescer o atual elenco e montar um time vencedor, como deseja a sua fanática torcida para 2018.

FIM DE PAPO
Outro aspecto que deve ser sempre lembrado por todos que militam no futebol, os clubes, imprensa, torcedores: o próximo ano será atípico, com a realização da Copa do Mundo bem no meio do ano, de 14 de junho a 15 de julho. Se o nosso calendário de competições já é um desastre pelo excesso de jogos, viagens e desorganização fora de campo, então vai virar uma loucura com a Copa do Mundo.

Primeiro porque o Mundial monopoliza todas as atenções. Não se fala em outra coisa, sobretudo porque a Fifa proíbe outras competições oficiais, a fim de proteger a sua galinha dos ovos de ouro. Mas as contas dos clubes não param de vencer, como salários, compromissos com fornecedores etc e coisa e tal. Por isso é que, na hora de planejar a próxima temporada, os dirigentes precisam levar em conta tudo isso, lembrar que o faturamento cai e as despesas não, a fim de não dar com os burros n’água.

• O Grêmio chegou ao seu limite enquanto campeão da Libertadores, o maior torneio do continente, diante do Real Madrid, o campeão da principal competição europeia. É fato que o time gaúcho correu, lutou, marcou muito, tentou fazer o que até faz bem por aqui, que é jogar por uma bola. Mas a inferioridade técnica em relação ao adversário é abissal, a ponto de parecer que de um lado havia profissionais jogando contra outro time composto por jogadores amadores.

Mas o time que mais tem empolgado em todo o mundo não é o Real Madrid. E eu concordo com os colegas que elegeram o Manchester City, dirigido por Pep Guardiola, como equipe que está jogando - no momento - o melhor futebol do planeta. No último sábado, deu um autêntico “vareio” na Premier League, 16ª vitória seguida, desta vez 4 x 0 em cima do Tottenham, que tem time para ganhar de qualquer um dos nossos “grandes” no Brasil.

Fico com o que escreveu Tostão em sua coluna de domingo passado, na “Folha de São Paulo”: “A grande qualidade de Guardiola, a síntese de seu talento, do envolvimento emocional com o jogo e de sua importância para o futebol, está no conceito único, básico, usado nos três times (Barcelona, Bayern e Manchester City), de que não basta vencer, é preciso jogar muito bem, brilhar, sonhar. Guardiola enxerga o futebol com os olhos e com a imaginação”. (Fecha o Pano!)


Encontrou um erro? Comunique: falecomoeditor@diariodoaco.com.br


Aviso - Os comentários não representam a opinião do Portal Diário do Aço e são de responsabilidade de seus autores. Não serão aprovados comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes. O Diário do Aço modera todas as mensagens e resguarda o direito de reprovar textos ofensivos que não respeitem os critérios estabelecidos.
Envie o seu Comentário