24/11/2011 00:00:00

Timóteo quer municipalizar trecho da BR-381

Para Dnit, processo ainda não ocorreu devido à ausência de um pedido oficial



##[65287]##


TIMÓTEO – Desde que o novo anel rodoviário da BR-381 foi inaugurado, há mais de cinco anos, o município aguarda a municipalização do trecho da avenida Belo Horizonte, no distrito de Cachoeira do Vale. Para a administração municipal, essa medida significaria independência e agilidade nos serviços de manutenção e intervenção da malha viária.


O percurso possui 5,8 km e vai do entroncamento do anel rodoviário, próximo à entrada do bairro Petrópolis, até o monumento Sinergia, no trevo da antiga ponte que liga Timóteo a Coronel Fabriciano. Com o desvio da BR-381, o trecho não é mais reconhecido como rodovia federal, mas ainda está sob a responsabilidade do Departamento Nacional de Infraestrutura e Transportes (Dnit).

 


Para o secretário de Obras, Hélio Vieira, são vários os problemas enfrentados pelo município como limpeza das margens, contenção de deslizamentos de encostas e manutenção da malha viária. “Quando há esses problemas nós acionamos o Dnit. Muitas vezes, para agilizar o processo, o município acaba executando os serviços”, contou.

 


Outro grande problema alegado pelo município, devido à falta da municipalização, é a manutenção da malha rodoviária da antiga ponte entre Fabriciano e Timóteo, conforme registrou a reportagem do DIÁRIO DO AÇO veiculada no último dia 20.

 


Mesmo assumindo os serviços por conta própria, a administração municipal fica impossibilitada de realizar intervenções no trânsito. “Embora o trecho tenha sofrido uma redução do fluxo de veículos, a administração pretende reavaliar o funcionamento das barreiras eletrônicas e os redutores de velocidade”, disse Hélio Vieira.


Processo

O engenheiro do Dnit, Márcio Gusmão, informou que até o momento não há nenhum pedido do Executivo de Timóteo para a municipalização do trecho. “Logo que o município entrar com o pedido o processo será feito. Se é do interesse do município, é do Dnit também”, justificou. Ainda segundo o engenheiro do Dnit, em Coronel Fabriciano, outro trecho da antiga 381, hoje avenida Tancredo de Almeida Neves, foi municipalizado em novembro de 2009.


O secretário Hélio Vieira garantiu que o município vem organizando toda a documentação legal para formalizar o pedido de municipalização junto ao Dnit. “A expectativa da administração é que, no prazo máximo de seis meses, o trecho seja entregue ao município”, acredita.


 



Encontrou um erro? Comunique: falecomoeditor@diariodoaco.com.br


Aviso - Os comentários não representam a opinião do Portal Diário do Aço e são de responsabilidade de seus autores. Não serão aprovados comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes. O Diário do Aço modera todas as mensagens e resguarda o direito de reprovar textos ofensivos que não respeitem os critérios estabelecidos.
Envie o seu Comentário