26/09/2012 - 00h05
Morte de idoso ainda é mistério para a polícia
“Mataram o coitado do meu irmão, e ele não merecia morrer daquele jeito", lamenta o irmão da vítima


Wellington Fred
casa de Vicente
Casa de Vicente

CARATINGA – A Polícia Civil de Caratinga ainda procura pistas do suspeito da morte do aposentado Vicente Camilo da Silva, 61 anos, encontrado dentro de uma cisterna em sua casa, nas proximidades do km 127 da BR-458, zona rural, próximo ao Posto Vale Verde, em Caratinga, no dia 15 de setembro.

A Polícia Militar e uma equipe do Corpo de Bombeiros foram acionadas, e os bombeiros retiraram o corpo do local. Vicente estava de cabeça para baixo, enrolado em um cobertor a aproximadamente 10 metros de profundidade, parcialmente coberto pela água.

A perícia da Polícia Civil constatou esmagamento de crânio. O corpo estava em avançado estado de decomposição. Segundo a Polícia Militar, a aproximadamente 11 metros de distância da cisterna foram encontradas debaixo de uma esteira algumas peças de madeira, além de uma grande quantidade de sangue. A casa estava sem sinais de arrombamento e com a porta destrancada, mas dentro da residência foi encontrada uma caixa de madeira arrombada, onde, segundo testemunhas, Vicente guardava dinheiro.

I.M.S.R. acionou e contou à Polícia Militar que o último dia em que esteve com o ex-marido foi 12 de setembro, por volta das 17h, em uma rua do Vale Verde, em Caratinga. E que no dia 15 de setembro, às 7h30, ela foi até a casa de Vicente, o chamou por várias vezes e achou estranho não ter sido atendida. Ao sair do local, ela sentiu um mau cheiro vindo da cisterna, e ao levantar a tampa de madeirite viu algo que parecia ser um corpo parcialmente submerso.

O genro da vítima relatou à polícia que Vicente esteve em sua casa no dia 12 de setembro e comentou que havia recebido uma quantia de R$ 3 mil. Ele o orientou a não andar com dinheiro, pois morava sozinho. E ainda que Vicente contou que chegou a conversar com a ex-mulher para que entregasse a guarda de sua filha, pois ela não tinha condições de cuidar.  Vicente teria dado um prazo até o dia 12 para que ela entregasse a menina. O genro de Vicente informou ainda que o aposentado reclamou que estava recebendo diversas ameaças de morte pelo atual marido de I.M.S.R., por causa de desentendimentos anteriores. A testemunha disse à polícia que não encontrou uma bicicleta e uma garrucha que estava guardada dentro do forno de um fogão, na cozinha.

O corpo de Vicente foi sepultado no cemitério de Ipaba. A perícia apreendeu um pedaço de cabo de pá, que talvez possa ter sido usado na prática do crime.


Wellington Fred
I021671.jpg
Expedito, irmão da vítima, mostra o local onde Vicente foi morto e depois levado para esta cisterna



Família
O irmão de Vicente, Expedito Atanásio da Silva, 62 anos, relatou ao DIÁRIO DO AÇO que recebeu um telefonema da ex-mulher de Vicente informando que o encontrou morto dentro da cisterna. “Mataram o coitado do meu irmão, e ele não merecia morrer daquele jeito. Ele morava sozinho na casa. Quebraram a cabeça dele, enrolaram numa capa de sofá, jogaram o corpo na cisterna e a tamparam. Foi uma morte injusta. O médico-legista de Caratinga me disse que não teve luta corporal, ele tomou uma paulada e caiu e bateram na nuca dele até estourar a cabeça dele”, desabafou.

“Acredito que eram pessoas que o conheciam e sabiam de tudo o que tinha acontecido e fizeram as coisas devagar, tamparam a cisterna, pegaram terra na horta para tampar. Se Deus quiser o responsável vai ser encontrado e preso, pois foi muita covardia o que fizeram com ele. Aqui foram três crimes, o mataram, esconderam o corpo e roubaram o dinheiro”, lamentou.

MAIS:

Família sepulta o corpo de empresário - 25/09/2012











ATENÇÃO: Este comentário será moderado, podendo ser aprovado ou não. Evite palavras que possam comprometer sua imagem. Seu email não será divulgado.


















OUTRAS NOTÍCIAS DO CADERNO POLÍCIA


ÚLTIMAS NOTÍCIAS