04/12/2017 18:20:00

Galo agora depende do título do Flamengo para ir à pré-Libertadores



A suada e dramática vitória sobre o time de garotos do Grêmio, por 4 a 3, não garantiu o Atlético na pré-Libertadores do ano que vem, conforme era a expectativa. A sonhada combinação de resultados não funcionou e, ironia do destino, apenas o Cruzeiro “segurou” o Botafogo ao empatar em 2 a 2 no Rio de Janeiro e contribuiu em parte. A Chapecoense venceu o Coritiba de virada, em Chapecó, e de quebra mandou os parananenses treinados por Marcelo Oliveira para a 2ª Divisão.

O Vasco, favorito, venceu a rebaixada Ponte Preta e se garantiu na pré-Libertadores. O Flamengo, que empatava com o Vitória até os 48 minutos do 2º tempo, acabou vencendo o jogo por 2 a 1 e nesta primeira oportunidade de “ajudar” não “contribuiu” com o time mineiro, que sofria em campo a cada minuto com os contra-ataques dos velozes jovens valores do Grêmio.

Com isto, o Atlético ficou com 54 pontos, mesmo número da Chapecoense, porém, com uma vitória a menos, e terminou o Brasileiro em 9º lugar. Para ser o último representante do país na fase pré-classificatória da competição continental, tem que torcer para que o rubronegro vença a decisão da Copa Sul-Americana contra o Independiente -ARG - jogos esta semana e no meio da semana que vem -, a fim de que “abra” a vaga.

Sendo campeão, o clube carioca se classificaria “direto”, possibilitando outra vaga para a Libertadores, assim como para a Copa Sul-Americana de 2018, que, neste caso, iria para o Sport Recife, 15º colocado do Brasileiro, que se salvou do rebaixamento na última rodada com a vitória sobre o Corinthians e o tropeço do Coritiba. Outro rebaixado na rodada foi o Avaí, que empatou com o Santos, em 1 a 1, na Vila Belmiro.

Oswaldo fica
Após o jogo de domingo no Independência, o presidente Daniel Nepomuceno se despediu do grupo de jogadores, comissão técnica e fez um pronunciamento à torcida através da imprensa, em entrevista coletiva. Falou dos seus feitos e da expectativa de sucesso daquele que deverá ser o seu sucessor, Sérgio Sette Câmara, no pleito presidencial marcado para o próximo dia 11.

Com a vitória praticamente definida no colégio eleitoral composto pelos conselheiros do clube, Sette Câmara, atual vice jurídico do clube, irá manter Oswaldo de Oliveira como técnico na próxima temporada. O técnico também manifestou publicamente seu desejo de ficar e deverá indicar à diretoria reforços, dentre eles o volante Arouca, do Palmeiras, já apalavrado com o Galo.

Diversos jogadores, por sua vez, não ficarão, em virtude do baixo rendimento, dos altos salários e da alta média de idade do elenco. O primeiro a sair deverá ser Rafael Moura, com proposta do Botafogo. Valdívia deverá ser devoldido ao Internacional. O contrato de Robinho está vencendo e ainda não há acordo para renovação.

Fred tem o compromisso vencendo no meio do ano que vem e igualmente poderá sair. A expectativa da diretoria é também baixar o valor da folha de pagamentos, assim como contratar reforços “pontuais”, para a zaga, meio campo e ataque.

Divulgação




Encontrou um erro? Comunique: falecomoeditor@diariodoaco.com.br


Aviso - Os comentários não representam a opinião do Portal Diário do Aço e são de responsabilidade de seus autores. Não serão aprovados comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes. O Diário do Aço modera todas as mensagens e resguarda o direito de reprovar textos ofensivos que não respeitem os critérios estabelecidos.
Envie o seu Comentário