04/12/2017 18:24:00

TJD confirma punições à Ponte Preta e Rodrigo após incidentes no Majestoso



Em julgamento na tarde desta segunda-feira, no Rio de Janeiro, a Ponte Preta foi punida em cinco jogos com os portões fechados pelo STJD (Superior Tribunal de Justiça Desportiva), além de multa de R$ 30 mil (R$ 15 mil por artigo de denúncia) devido os incidentes com a torcida na derrota por 3 a 2 para o Vitória, no dia 26 de novembro, no Moisés Lucarelli, pela 37ª rodada do Campeonato Brasileiro, jogo que marcou a volta da Macaca à Segunda Divisão.

O resultado foi benéfico à Ponte Preta. Isso porque o time de Campinas corria o risco de pegar até 30 jogos de suspensão (perda de mando ou jogar com os portões fechados), além de pagar multa no valor que poderia chegar aos R$ 300 mil.

A Ponte terá de cumprir a pena em competições nacionais. Desta maneira, começará a pagar a dívida em partidas pela Copa do Brasil, podendo o caso se estender em confrontos pela Série B do Brasileiro, a partir de abril. O Moisés Lucarelli, porém, segue interditado até a realização dos ajustes necessários para a liberação.

Na ocasião, torcedores quebraram uma parte do alambrado e invadiram o gramado logo após o terceiro gol do Vitória. Os jogadores dos dois times correram para os vestiários com medo de agressões. O STJD, aliás, manteve o resultado do jogo, que terminou aos 39 minutos do segundo tempo, após o árbitro Ricardo Marques Ribeiro sinalizar falta de segurança.

Rodrigo punido
Ainda em julgamento nesta segunda-feira, na sede do STJD, ficou definida a suspensão por seis partidas (pena máxima) ao zagueiro Rodrigo. O jogador da Ponte Preta foi expulso ainda no primeiro tempo, quando o time de Campinas vencia por 2 a 0, após “introduzir, por duas vezes, seu dedo médio entre as nádegas de Tréllez”, como relatou a súmula do jogo, feita pelo árbitro mineiro e integrante do quadro da Fifa, Ricardo Marques Ribeiro.

A exemplo da punição aplicada ao clube, o atleta cumprirá a pena em partidas válidas apenas em competições nacionais, podendo disputar os jogos do Campeonato Paulista, que começa em janeiro. Apesar de ter contrato com a Ponte Preta até o final de 2018, a continuidade dele é incerta.


Encontrou um erro? Comunique: falecomoeditor@diariodoaco.com.br


Aviso - Os comentários não representam a opinião do Portal Diário do Aço e são de responsabilidade de seus autores. Não serão aprovados comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes. O Diário do Aço modera todas as mensagens e resguarda o direito de reprovar textos ofensivos que não respeitem os critérios estabelecidos.
Envie o seu Comentário