04/12/2017 11:52:00

Casarão em Antônio Dias

Projeto prevê restauração e implantação de espaço público coletivo



O projeto que prevê obras de recuperação arquitetônica de um dos mais importantes sobrados históricos da cidade de Antônio Dias (MG) e de toda a região, o casarão da praça Ana Angélica, foi aprovado pelo Ministério da Cultura (MinC - Lei Rouanet).

Divulgação

Além da recuperação arquitetônica, a recuperação visa a implantação futura de um centro cultural comunitário, antiga reivindicação da população. O projeto contempla, portanto, além de aspectos da restauração e recuperação do imóvel, a sua completa adaptação para o novo uso, devidamente discutido e planejado com a comunidade do município de Antônio Dias.

A proposta de intervenção no casarão da Praça Ana Angélica se baseia no pedido da comunidade local, que busca reinseri-lo na dinâmica da cidade, integrando-o às necessidades da vida observando os princípios que norteiam o processo de restauro.

Isto irá fomentar a cadeia produtiva da economia da cultura local, pois o novo espaço vai gerar oportunidade de trabalho artístico cultural a partir do próprio processo da obra de restauração, que irá reintegrar o casarão à paisagem urbana e à vida cotidiana, recuperando sua importância histórica.

Sobre o Casarão
Situado na Praça Ana Angélica, área central de Antônio Dias, o sobrado foi construído entre os anos de 1835 e 1850 pelo Coronel Manoel de Barros de Araújo Silveira, e cumpriu várias funções para a comunidade como: 1850 a 1924 - Casa Unifamiliar; 1924 a 1940 - Sede da Companhia Vitória-Minas.

Divulgação

De 1940 a 1954 - Sede da Companhia Vale do Rio Doce; 1965 a 1979 - Sede do Ginásio Estadual Professor Letro; 1980 a 2015 - Biblioteca Pública Municipal, Juizado Informal de Pequenas Causas, Almoxarifado da PMAD, Serviço Integrado de Assistência Tributária Estadual, posto telefônico, funerária e abrigo emergencial.

O Casarão tem enorme importância social para a cidade, valorizando o patrimônio Cultural local elevando o sentimento de pertencimento comunitário ampliando o turismo cultural.

O Projeto
Em 2013 houve uma conversa entre a prefeitura de Antônio Dias e a Vale, a partir da qual a Vale contratou a empresa Artmanagers, de Belo Horizonte, para criar o projeto arquitetônico de restauração e inscrevê-lo no edital da Lei Rouanet, além de acompanhar seu processo até a aprovação.

Divulgação

Após aprovado, em nome da Associação Local do Patrimônio Histórico e Artístico de Antônio Dias (ALPHA), o projeto foi entregue à comunidade, que irá realizar a captação em parceria com a empresa Fino Trato Produção Cultural, em um processo que levará cerca de três anos.

Restaurado, o projeto arquitetônico terá área de serviço, café, auditório com 51 lugares, espaço “Viva”! para contação de estórias para crianças, espaço para sessões de cinema ao ar livre, pequenas feiras e reuniões comunitárias, salas de dança, música e oficinas e área administrativa, um centro cultural para gerar ocupação permanente de jovens e adultos, com atividades socioculturais de alto valor social.

As atividades culturais a serem desenvolvidas no futuro espaço restaurado poderão, de forma transversal, contribuir para o processo educacional local, ampliando a oferta de programas extracurriculares para as escolas da rede pública de ensino.

Na quinta-feira (30/11), em parceria com a Prefeitura de Antônio Dias, a Alpha realizou uma reunião na Câmara Municipal da cidade, onde apresentou à comunidade o projeto de restauração e falou sobre Educação Patrimonial, salientando a importância de preservar os bens culturais do Município.

A equipe técnica do projeto é formada pela ALPHA – Proponente e Direção Geral; Flávio Grillo – Arquiteto Projetista; Drummond Consultoria Eirelli – Coordenação Administrativo-financeira e prestação de contas; Fino Trato Produção Cultural e Captação e Maria Cloenes – Coordenadora Geral.


Encontrou um erro? Comunique: falecomoeditor@diariodoaco.com.br


Aviso - Os comentários não representam a opinião do Portal Diário do Aço e são de responsabilidade de seus autores. Não serão aprovados comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes. O Diário do Aço modera todas as mensagens e resguarda o direito de reprovar textos ofensivos que não respeitem os critérios estabelecidos.
Envie o seu Comentário