20/11/2017 17:43:00

Teve de tudo



Divulgação

A 36ª rodada do Brasileirão teve de tudo um pouco. Muitas bolas na trave, gol não validado do capitão cruzeirense, Henrique, contra o Vitória, jogadores do mesmo time – Rhodolfo e Felipe Viseu -, do Flamengo, trocando insultos e quase saindo no tapa em campo, e a confirmação do Atlético-GO como primeiro time rebaixado.

Mas o melhor aconteceu no Independência, onde o venezuelano Otero roubou a cena marcando um golaço do meio-campo, o tal gol que Pelé tentou e não conseguiu fazer em toda a sua vitoriosa carreira. E teve ainda a faixa do campeão carimbada, num jogo bem disputado, que deveria ter sido programado para o Maracanã, onde certamente haveria muito mais torcedores do que os minguados menos de 13 mil na Ilha do Urubu, onde o Flamengo deu um sapeca iaiá de 3 x 0 no time misto e festivo do Corinthians.

A 36ª rodada foi encerrada ontem com dois jogos, Fluminense x Ponte Preta e Avaí x Palmeiras, registrando até então a média de 11 mil torcedores por jogos, e também baixa média de gols, apenas dois por partida.

Bonito x Feio
Numa competição de nível técnico apenas mediano, devemos, sim, comemorar a atuação do Atlético no primeiro tempo da goleada de 3 x 0 sobre o Coritiba, no Independência.

Mais ainda, a atuação individual de alguns jogadores do alvinegro, sobretudo o venezuelano Otero, que abriu o caminho da vitória fazendo 1 x 0, além de criar várias outras jogadas perigosas, mas, sobretudo, pelo protagonismo no gol antológico ao chutar do meio-campo, um feito raro e extraordinário no futebol de hoje, muito comemorado pela torcida e pelos seus companheiros de time, cujas imagens rodaram o mundo.

A vitória do Galo, que teve ainda o capitão Leonardo Silva marcando de cabeça o segundo gol, aproveitando cobrança de lateral de Marcos Rocha, quebrando um jejum de um ano sem balançar as redes adversárias, deixa-o vivo novamente em relação a participar pela sexta vez consecutiva da Libertadores, em 2018.

Por outro lado, no jogo em que o Flamengo enfiou 3 x 0 no campeão, Corinthians, o gesto feio e inadmissível de Rhodolfo e Felipe Vizeu, companheiros se agredindo e se ofendendo à vista da torcida e das câmeras de televisão. Por falta de rigor e competência, como acontece com toda a arbitragem brasileira, Wagner Reway, o assoprador de apito do jogo, não deu sequer um cartão amarelo para os dois jogadores brigões, mas acredito que ao menos a diretoria do Flamengo deve exigir deles mais respeito com a camisa que vestem.

FIM DE PAPO
Com a vitória sobre o Coritiba, combinado com tropeços de concorrentes diretos à vaga na Libertadores, o Galo subiu três posições e chegou ao 8º lugar, atrás apenas dois pontos do Botafogo, sétimo e último do chamado “G7”, grupo com vagas na maior competição continental em 2018. No próximo domingo o Galo vai encarar o Corinthians, em Itaquera, fechando o campeonato contra o Grêmio no dia 3 de dezembro.

A expectativa é que os adversários do Galo nessas duas rodadas finais estejam desmobilizados, pois o Timão já é campeão, enquanto o tricolor gaúcho estará envolvido com a decisão da Libertadores contra o Lanús, da Argentina. Caso o Flamengo conquiste a Copa Sul Americana e o Grêmio ganhe a Libertadores, abrirão mais duas vagas para equipes nacionais, aumentando as chances de classificação do Atlético.

O Cruzeiro não fez uma partida excelente contra o Vitória, sobretudo nos primeiros 20 minutos do 1º tempo, quando Brian cometeu um pênalti infantil e a equipe baiana fez o gol. Mas não se pode negar que o time celeste foi aguerrido, criou inúmeras oportunidades até empatar, além do gol não validado do capitão Henrique, ficando provado pelas imagens da TV que a bola ultrapassou a linha do gol. Só o “poste” também chamado de juiz de linha, posicionado atrás do gol, não viu e não vê nada.

Não entendi, assim como o Secretário de Cultura, Esporte e Lazer da Prefeitura de Ipatinga, Carlos Oliveira, com quem conversei na noite de domingo, também não entendeu o porquê da mudança inesperada de atitude do Cruzeiro, que chegou a enviar um funcionário que fez vistoria e aprovou o Ipatingão para sediar nesta quinta-feira(23) o segundo e decisivo jogo da Copa do Brasil Sub-20, mas logo depois mudou de ideia e confirmou a partida contra o Atlético para o Estádio Independência, com 90% dos ingressos destinados aos torcedores celestes.

A coluna apurou nos bastidores que o presidente Gilvan de Pinho Tavares se sentiu incomodado pelo fato de Itair Machado, futuro homem forte do futebol celeste, ter a sua base em Ipatinga e estar interessado na transferência do jogo para o Vale do Aço.

Então, para mostrar força, vetou a partida e com isso frustrou a numerosa torcida azul na região, que com certeza iria comparecer em grande número para apoiar o time, diferente dos poucos mais de 600 atleticanos que desafiaram a chuva e o pornográfico horário de 21h45 na noite de sábado, imposto pelo canal pago de TV que detém os direitos de transmissão, para assistir o fraco 0 x 0 do primeiro confronto entre os dois maiores rivais dos nossos grotões. (Fecha o pano!)


Encontrou um erro? Comunique: falecomoeditor@diariodoaco.com.br


Aviso - Os comentários não representam a opinião do Portal Diário do Aço e são de responsabilidade de seus autores. Não serão aprovados comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes. O Diário do Aço modera todas as mensagens e resguarda o direito de reprovar textos ofensivos que não respeitem os critérios estabelecidos.
Envie o seu Comentário