13/11/2017 17:05:00

População é chamada a preservar bocas de lobo limpas

Equipamentos desobstruídos apresentam carga de lixo e até entulhos



Secom PMI


Entulho retirado da boca de lobo em frente ao número 350 da avenida Livramento, no bairro Veneza
O serviço público em Ipatinga tem realizado a limpeza e desobstrução das bocas de lobos e bueiros, nos pontos mais críticos da cidade. A quantidade de lixo encontrada dentro dos equipamentos chega a ser assustadora. Na avenida Livramento, no bairro Veneza, trabalhadores do setor encontraram sacolas de lixo, garrafas pet, brinquedos velhos e outros objetos entupindo os equipamentos.

A orientação da Secretaria Municipal de Serviços Urbanos e Meio Ambiente (Sesuma) é para que os moradores evitem deixar sacolas com lixo nas proximidades dos bueiros e bocas de lobo, ao fazer a varrição de suas calçadas e quintais, além de recolher todo o entulho e folhas de árvores e ensacolar este material, depositando-o junto com o lixo doméstico nos horários de coleta.

“Isso colabora com a limpeza da cidade e evita que estes materiais terminem dentro dos bueiros e bocas de lobo, ocasionando o entupimento dos equipamentos e trazendo transtornos à população nos dias chuvosos”, informa a Sesuma.

Outra orientação é para que restos de materiais de construção não sejam depositados nas calçadas, canteiros centrais e fora das caçambas.

Colaboração
Marina Couto, residente na avenida Livramento, informa que havia mais de dois anos que a boca de lobo perto de sua residência estava entupida. “O fato é que os próprios moradores jogam sacolas de lixo aí dentro. Seria bom que todos tivessem consciência em preservar o trabalho realizado, mantendo a boca de lobo limpa”, comentou a moradora.

A Lei Municipal nº 375, de 2 de maio de 1972, que institui o Código de Posturas do município prevê, no artigo 38, que “os moradores são responsáveis pela limpeza do passeio e sarjeta fronteiriços à sua residência”. E especifica no artigo 39 que é “proibido varrer ou despejar detritos de qualquer natureza sobre o leito ou ralos das vias públicas”.

Como este tipo de ação impede ou dificulta o livre escoamento das águas pelos canos, valas, sarjetas ou canais das vias públicas da cidade, a Lei Municipal, no artigo 41, prevê multa para os infratores, oscilando o valor de 10% a 30% do salário mínimo. A população pode colaborar denunciando os infratores pelo telefone 3829-8514 ou pelo Disque Denúncia: 9 8587-5724 (o sigilo será mantido).

Intervenções
Entre as vias da cidade, que já tiveram bocas de lobo desobstruídas de forma emergencial, estão as localizadas nas avenidas Selim José de Salles (bairro Canaã), João Valentim Pascoal (Centro), Castelo Branco (Horto), Livramento (Veneza); ruas México (Cariru); Itajubá e Januária (Centro), Salmão (Chácaras Oliveira), Leonardo Mota com Joaquim Cardoso e rua Pixinguinha (Ideal) e Blumenau com Paranaguá (Veneza).



Encontrou um erro? Comunique: falecomoeditor@diariodoaco.com.br


Aviso - Os comentários não representam a opinião do Portal Diário do Aço e são de responsabilidade de seus autores. Não serão aprovados comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes. O Diário do Aço modera todas as mensagens e resguarda o direito de reprovar textos ofensivos que não respeitem os critérios estabelecidos.
Envie o seu Comentário