07/11/2017 17:51:00

Usipa na seleção



Divulgação

A atleta Manuela Barbosa foi selecionada para compor a seleção mineira de voleibol sub-15, e vai representar o clube no Campeonato Brasileiro de Seleções na Copa Potengi de Lucena, que será realizada na cidade de Araxá, em dezembro. Manuela se apresentou a Sede da FMV na segunda-feira, e já iniciou os treinamentos.

ESTADUAL SUB-14 DE VOLEIBOL
Desde ontem dia (7) está sendo realizado na Usipa o campeonato Estadual Sub-14, no ginásio do clube. A competição é a principal da categoria, com o envolvimento de 150 atletas, com 10 equipes na disputa, divididas em duas chaves com cinco equipes cada, com confronto entre chaves, sendo que as quatro melhores equipes estarão classificadas para o mata-mata.

As equipes são: Usiminas/Consul/Usipa, Neev/Sada/Argos (Contagem), Mackenzie E.C., Minas Tênis Clube, Olympico Clube e Náutico Clube (Belo Horizonte), Lavras T.C/Gammon (Lavras), Praia Clube (Uberlândia), AABB Araxá/Geração Vôlei (Araxá), Catiguá T.C (Patrocínio) e Prefeitura Municipal de Arcos.

Esta primeira fase acontecerá na parte da manhã, com a primeira partida as 8 h e o último as 18h30, até quinta feira, quando serão realizadas as quartas de final. As semifinais serão na tarde de sexta feira, e no sábado será o encerramento do torneio, também com a disputa do terceiro lugar.

Josias Alves, coordenador do departamento de Voleibol da Usipa, acredita num evento de muita qualidade, que poderá revelar muitas atletas de futuro para o voleibol brasileiro, e ainda mais sendo realizado no interior do estado mineiro, no Clube da Usipa.

MAIS CERVEJA
Tramita na Assembleia Legislativa de Minas Gerais um projeto para mudar as regras da venda de cerveja nos estádios. Atualmente a venda da bebida dura até o início do segundo tempo das partidas, e pela nova proposta a venda deverá se estender até o final do espetáculo. O projeto ainda precisa passar pelo aval das comissões da casa, e se chegar a votação, a proposição terá que ser aprovada em dois turnos.

IGOR FRAGA
O piloto ipatinguense Igor Fraga foi indicado para concorrer ao troféu Capacete de Ouro, que é organizado pela Revista Racing e é considerado o Oscar do automobilismo brasileiro. Ele está concorrendo com Guilherme Samaia e Giuliano Raucci, e a premiação irá acontecer na semana do GP do Brasil de Fórmula I.

FIM DA LINHA
O torcedor brasileiro não tem mais limites, quando o assunto é a violência dentro e fora dos estádios, pois tem a certeza da impunidade e no país não há nenhuma ação concreta para acabar com os torcedores que só querem matar as pessoas consideradas por eles como seus inimigos.

No clássico entre Corinthians e Palmeiras, dois torcedores do Coringão foram detidos em um veículo particular e em seguida presos em flagrante, pois portavam barras de ferro, pedaços de pau, um revólver com numeração raspada e drogas.

No porta-malas do veículo – que escoltava o ônibus da torcida do Corinthians - havia 12 pedaços de madeira e barras de ferro, maconha, cocaína e um revólver na cintura do torcedor, além de 2 mil reais em dinheiro.
O que é lamentável é que não há nenhuma ação contrária, o crime está vencendo a segurança, e estes torcedores sem limite vão a campo para matar as pessoas. Enquanto não se tomar uma atitude radical contra eles, vamos continuar refém daqueles que só querem promover a baderna.

ARBITRAGEM
Tenho insistido em meus comentários sobre a falta de qualidade e pulso da arbitragem brasileira, e isto tem sido demonstrado em quase todas as rodadas do futebol brasileiro. No clássico entre Corinthians e Palmeiras, o jogador corintiano entrou em campo sem autorização, e como já tinha cartão amarelo, deveria tomar outro amarelo e ser expulso, mas depois de algumas polêmicas e o jogo paralisado, o árbitro favoreceu ao líder do campeonato, o que não é novidade. Inclusive, após o gol, os jogadores corintianos fizeram até um selfie, e nada aconteceu.

Na partida da Série B entre Santa Cruz e Náutico, houve uma penalidade máxima no último minuto da partida e o árbitro preferiu fechar os olhos, gerando uma grande revolta entre os jogadores do Santa Cruz, inclusive tornando necessária a intervenção da Polícia Militar, pois um jogador do Santa Cruz deu uma cabeçada no árbitro.
São lances fáceis de marcar e onde a regra é muito clara, mas a arbitragem prefere se omitir, e com isto gera grandes confusões sem necessidade.

LEMBRANÇAS
Ely Amâncio de Oliveira, que foi massoterapeuta da Usipa por vários anos, depois passou pela Secretaria de Esportes da Prefeitura de Ipatinga e tem o seu nome eternizado no Ginásio do Centro Esportivo e Cultural Sete de Outubro.

roberto50mg@hotmail.com.


Encontrou um erro? Comunique: falecomoeditor@diariodoaco.com.br


Aviso - Os comentários não representam a opinião do Portal Diário do Aço e são de responsabilidade de seus autores. Não serão aprovados comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes. O Diário do Aço modera todas as mensagens e resguarda o direito de reprovar textos ofensivos que não respeitem os critérios estabelecidos.
Envie o seu Comentário