13/08/2017 14:50:00

Lance polêmico decide jogo entre São Paulo e Cruzeiro, no Morumbi



Fotos: Marcello Zambrana / Light Press / Cruzeiro


O Cruzeiro iniciou sua trajetória no returno do Campeonato Brasileiro com um revés polêmico diante do São Paulo. A equipe celeste perdeu o jogo no Morumbi na manhã deste domingo por 3 a 2, mas o centro das atenções foi o árbitro da partida, Rafael Traci, que marcou um pênalti polêmico a favor do time da casa, na reta final do jogo. Sassá anotou os dois gols da equipe celeste.

A Raposa dominou o duelo na primeira etapa. Logo aos 11 minutos, Sóbis fez grande passe para Sassá. Mais rápido que os adversários, o camisa 99 antecipou os defensores e foi derrubado pelo goleiro Renan Ribeiro. Na cobrança, o próprio Sassá correu para a batida e chutou a bola na trave. No rebote, Sóbis cruzou para Hudson, que cabeceou por cima.

Mesmo criando boas chances, o Cruzeiro saiu de campo na etapa inicial com placar adverso. Hernanes cobrou falta com competência, no último minuto do primeiro tempo, e botou o São Paulo na frente.

Na volta do segundo tempo, o Cruzeiro jogou em cima. Aos 5 minutos, Bryan cobrou falta na área, Digão desviou e Sassá, de voleio, empatou a partida com um golaço: 1 a 1.

Aos 11 e jogando melhor, o time celeste virou a partida. Robinho fez grande lançamento para Sassá, que ganhou a disputa com Rodrigo Caio e tocou na saída de Renan Ribeiro.

Mesmo pressionando e prestes a fazer seu terceiro gol, o Cruzeiro foi surpreendido em uma cobrança de escanteio, aos 26 minutos, quando Arboleda empatou a partida.

No entanto, o lance mais polêmico do duelo aconteceu aos 35 minutos. Gilberto e Ezequiel disputaram a bola na área, o atacante do time da casa foi ao chão, mas o árbitro Rafael Traci marcou pênalti duvidoso, gerando muitas reclamações dos atletas estrelados. Na cobrança, Hernanes converteu e botou o São Paulo na frente novamente: 3 a 2.

O jogo contou ainda com três expulsões, do atacante Lucas Pratto (São Paulo), do zagueiro celeste Digão e do atacante Rafael Sóbis.


Após a partida, os jogadores da equipe mineira citaram o bom jogo da equipe, mas lamentaram a decisão do árbitro na marcação do pênalti para o time da casa.

“Foi uma disputa de bola. Se for para dar pênaltis nesse tipo de lance, teremos uns cinco ou seis por partida. Fizemos um bom jogo e não merecíamos sair com esse resultado”, esclareceu Ezequiel, que se envolveu com Gilberto no lance do pênalti.

Quem também lamentou a postura do árbitro foi o meia Robinho. O camisa 19 destacou a luta da equipe. “Toda vez é isso, a gente sai do jogo e temos que falar de arbitragem. É difícil demais. Pênalti duvidoso, que nem a TV cravou. Perder para o São Paulo é chato, mas é normal, porque são duas grandes equipes que buscam o gol a todo momento. Agora, perder na dúvida da arbitragem, nos deixa tristes, porque viemos aqui, corremos, mas quem sai levando a atenção do jogo é a arbitragem”, acentuou.

Já o técnico Mano Menezes falou da preparação para o jogo contra o Grêmio, na quarta-feira, pela ida da semifinal da Copa do Brasil. O treinador, que preservou alguns atletas na partida deste domingo, garantiu que o Cruzeiro chegará forte para o embate que será realizado em Porto Alegre.

“Vou deixar para escalar o time na terça-feira, pensar o jogo a partir desta segunda-feira. Vamos treinar em São Paulo, depois na terça em Porto Alegre. Mas tenho certeza que a equipe será forte na quarta, tomamos os cuidados para que ela esteja forte fisicamente. Mentalmente os jogadores estão bem também, a confiança está no ponto para enfrentarmos um jogo desta grandeza. Vamos confiar bastante, as coisas tendem a funcionar bem”, projetou o treinador celeste.

SÃO PAULO 3 X 2 CRUZEIRO
Motivo: 20ª rodada do Campeonato Brasileiro
Data: 13/08/2017 (domingo)
Local: Estádio Morumbi, em São Paulo
Árbitro: Rafael Traci – PR (CBF)
Público: 56.052
Renda: R$ 1.623.971,00
Gols: Hernanes, aos 46 minutos do 1º tempo; Sassá aos 5 e aos 11, Arboleda aos 25 e Hernanes aos 36 do 2º tempo
São Paulo: Renan Ribeiro; Buffarini (Gilberto), Rodrigo Caio, Arboleda e Edimar; Éder Militão (Jucilei), Petros (Denilson), Hernanes e Marcinho; Marcos Guilherme e Lucas Pratto. Técnico: Dorival Júnior
Cruzeiro: Rafael; Ezequiel (Rafinha), Léo, Digão e Bryan; Nonoca (Thiago Neves), Hudson (Henrique) e Robinho; Alisson, Rafael Sóbis e Sassá. Técnico: Mano Menezes
Cartões amarelos: Lugano, Lucas Pratto (São Paulo); Léo, Ezequiel, Bryan (Cruzeiro)
Cartão vermelho: Lucas Pratto (São Paulo); Digão e Rafael Sóbis (Cruzeiro)


Encontrou um erro? Comunique: falecomoeditor@diariodoaco.com.br


Aviso - Os comentários não representam a opinião do Portal Diário do Aço e são de responsabilidade de seus autores. Não serão aprovados comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes. O Diário do Aço modera todas as mensagens e resguarda o direito de reprovar textos ofensivos que não respeitem os critérios estabelecidos.
Comentários

Francisco Moreira de Souza

14 de Agosto, 2017 | 10:35
O lance polemico foi o pênalti no Sassa? Porque na foto da machete colocaram o lance do pênalti no sassa como decisor no jogo. kkkkk
Envie o seu Comentário