08/08/2017 18:05:00

Desculpas



Divulgação

Os treinadores do Atlético e também a sua diretoria inventam desculpas esfarrapadas para a péssima campanha que o time faz no Campeonato Brasileiro. Primeiro foi a de dar prioridade à Copa do Brasil, onde o time mostrou a mesma incapacidade de decisão e de dar a volta por cima. E o que estava previsto aconteceu, o time foi eliminado e voltou as atenções ao brasileirão, mas as desculpas não pararam. Após a derrota para o Grêmio, no domingo, a mesma ladainha voltou a ser contada, sem convencer ninguém.

Agora só se fala da Taça Libertadores da América. Hoje o time estará no Mineirão enfrentando o Jorge Wilstermann, e precisa da vitória por dois gols ou mais, para passar à próxima fase. E pelo péssimo futebol que vem apresentando, dificilmente o Atlético terá sucesso nesta competição, e poderá sobrar-lhe apenas o Campeonato Brasileiro na temporada.

Este é um time sem responsabilidade dentro de campo, não consegue acertar as finalizações, é visível que não sabe o que fazer dentro de campo, que tem uma instável, que a toda hora é envolvida pelos atacantes adversários, que não marca bem, dá muito espaço, e que as bolas altas são um tror para o goleiro Victor.

É preciso fazer alguma coisa urgente. É impossível pensar que jogadores como Robinho, Fred e Cazares não assumam a responsabilidade em uma cobrança de penalidade máxima, que pode em alguns momentos reverter uma situação adversa de um resultado em campo.

É preciso que a diretoria, a comissão técnica e os jogadores definam o que querem na temporada. O clube paga alto salários, dá excelentes condições de trabalho, não se entende um time desta qualidade, com tantos jogadores experientes, render tão pouco e estar na fase intermediária da disputa, perdendo pontos para equipes medíocres, inclusive no Independência.

Acho que falta responsabilidade ao elenco do Atlético, que é preciso, sim, saber qual é o problema dos jogadores. Hoje será o momento de afirmação da equipe, de vencer para passar à próxima fase, de tentar consertar a equipe para as duas competições. Hoje é impensável uma derrota dentro de casa, e se este desastre acontecer, haverá uma revolta muito grande da torcida.

O presidente não admite que tenha havido falta de planejamento, mas todos sabemos que sim. As contratações não foram pontuais, ele procurou apenas contratar craques, jogadores experientes, com grandes passagens pelos seus clubes anteriores e também pela seleção brasileira, mas que não estão rendendo absolutamente nada nesta temporada.

Que o time do treinador Rogério Micale se prepare bem, pois hoje só a vitória interessa. Caso contrário, muita coisa pode mudar, principalmente o relacionamento com a torcida, que já está impaciente com a campanha do time.

CRUZEIRO
Após empatar com o Botafogo dentro do Mineirão, o Cruzeiro se prepara para iniciar o returno fora de casa, e vai enfrentar o São Paulo no Morumbi, no próximo domingo. O treinador Mano Menezes terá uma semana para melhorar a equipe, principalmente nas finalizações, que tem pecado muito durante os jogos.

Domingo não foi diferente, o time perdeu muitas chances, esbarrou na boa marcação do Botafogo, mas poderia ter vencido e se aproximado mais do G6. A semana é de preparação para começar o segundo turno do campeonato com uma vitória, sobre um time que não está bem e na zona do rebaixamento, buscando a sua reabilitação.

BOM EXEMPLO
A Nippon Steel & Sumitomo Metal deu um grande exemplo para as outras empresas de Ipatinga e região, ao patrocinar o futebol de base da Liga de Desportos de Ipatinga. Com a boa ação desta sócia da Usiminas, juntamente com a boa interferência de pessoas que sempre apoiaram a comunidade na cidade, a empresa japonesa resolveu investir parte de sua receita no esporte amador do Vale do Aço.

Temos certeza que a parceria com a Liga de Desportos de Ipatinga deve continuar para a próxima temporada, pois todos os resultados foram positivos, tanto para o futebol quanto para a imagem da empresa, que visualizou um trabalho social, pensou no futuro da cidade e de jovens talentosos que, um dia, poderão estar em clubes profissionais, pois estão sendo bem encaminhados através de patrocínios desta natureza. Parabéns a Nippon pela ousadia e pelo belo exemplo, que merece ser copiado por outras empresas do Vale do Aço.

XADREZ
Uma das modalidades do esporte especializado que mais cresceu no Vale do Aço foi o xadrez, que teve um início de muitas dificuldades e depois se consolidou com a Fundação Brasileira de Xadrez. Méritos para o professor Geraldo Antônio, que buscou parcerias para que o xadrez ganhasse foco e destaque.

Atualmente, através de projetos em parceria com a Petrobrás, a modalidade atua junto às instituições de ensino, mostrando a sintonia entre a educação e o esporte. Uma das atitudes mais importantes da Fundação foi montar um conselho consultivo, e por isto não corre nenhum risco de interferência política na eleição dos seus administradores, como costuma acontecer muito em vários setores do esporte.

LEMBRANÇAS
Erci José de Souza, José Silva e Josseir Celestino foram alguns dos principais assistentes de arbitragem do futebol no Vale do Aço, e eram tecnicamente quase perfeitos nas marcações em jogo.
Contato com a coluna: roberto50mg@hotmail.com.


Encontrou um erro? Comunique: falecomoeditor@diariodoaco.com.br


Aviso - Os comentários não representam a opinião do Portal Diário do Aço e são de responsabilidade de seus autores. Não serão aprovados comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes. O Diário do Aço modera todas as mensagens e resguarda o direito de reprovar textos ofensivos que não respeitem os critérios estabelecidos.
Envie o seu Comentário