25/07/2017 15:29:00

Seu Jorge é vítima de racismo e reage: não vale o famoso 'deixa pra lá'

Após sofrer ataques racistas na rede social Instagram, o cantor e ator orientou seguidores a não se calarem e a denunciar



Considerado um dos maiores nomes contemporâneos da música brasileira, o cantor, compositor e ator Seu Jorge foi alvo de racismo no domingo (23) após a publicação de um vídeo na rede social Instagram.
Divulgação


Cantor, compositor e ator afirma que não se calará diante de ataque racista no Instagram


Em resposta aos ataques ele citou. "Esse cara aqui @hduartescp entrou na minha transmissão ao vivo pra destilar o seu veneno racista contra minha pessoa me ofendendo de graça sem eu nunca tê-lo visto em toda minha vida", disse. O usuário em questão utilizou ofensas em razão da cor da pele de Seu Jorge.

"O que vocês acham que eu devo fazer a respeito desse assunto? Alguma sugestão? Só não vale o famoso 'deixa pra lá', pra não dizer depois que nós os negros somos paranoicos e cheios de mimimi", completou o artista. Seu Jorge é mais um dos artistas vítimas desse tipo de crime, junto com nomes como Taís Araújo, Preta Gil, Ludmilla, Lázaro Ramos e Sheron Menezzes.

"Está aí pra todo mundo ver, e olha que ele conseguiu fazer isso a mais de 10.000 km de distância... Imagina como deve ser na vizinhança dele, na escola, com os empregados dele no futuro", disse o cantor.

A Defensoria Pública do Estado de São Paulo lamentou o caso e disse que o crime está "longe de ser caso isolado". " Neste domingo, o cantor Seu Jorge foi vítima de ofensas racistas durante uma transmissão ao vivo em seu perfil no Instagram. O caso dele está longe de ser isolado: se a internet facilita a comunicação e o compartilhamento de histórias capazes de aguçar a solidariedade e a empatia, ela também potencializa agressões e mensagens preconceituosas de vários tipos", disse.



"É um paradoxo – aparelhos digitais de última geração sendo usados para ideias preconceituosas sem base alguma, mas que persistem há séculos. Nas redes sociais, é importante denunciar posts com cunho racista e preconceituosos. Na Defensoria Pública de SP, é possível procurar ajuda junto ao Núcleo de Defesa da Diversidade e da Igualdade Racial", diz o órgão público. (Com informações da Rede Brasil Atual)


Reação dos Leitores





Comentários

Simone Alves

26 de Julho, 2017 | 13:08
Ora, se fazem isso com o Seu Jorge, reconhecido internacionalmente, imagine o que devem passar os paranauê, os neguim de canto de rua por esse Brasil afora. O século XXI, decisivamente, não trouxe grandes evoluções nas relações humanas, pelo visto.
Envie o seu Comentário