11/07/2017 16:34:00

Torcedores?



Divulgação

A violência campal que assola os estádios brasileiros é um prato cheio para a justiça, a CBF e o STJD, mas ninguém toma nenhuma providência para eliminar os agressores dos campos de futebol. Parece que a situação cria uma adrenalina a mais para estes órgãos, que devem adorar quando acontece qualquer tumulto nas partidas de futebol pelo Brasil.

O STJD julga, pune exemplarmente e, depois, volta atrás e reduz a pena de clubes e jogadores. E a CBF deve achar a maior graça nisso, pois não toma nenhuma providência para evitar os tumultos, que já são direcionados. Todos sabem que antes mesmo das partidas já tem torcedores marcando os confrontos em locais determinados.

Onde vai parar o futebol brasileiro, com tantas agressões e confusões em estádios? Sem ninguém tomar alguma providência, os agressores estarão de novo em campo nas próximas partidas, criando as mesmas confusões. Quando há mortes nos estádios há uma grande movimentação para tentar resolver o problema, mas é só esquecer os fatos que voltam as brigas.

É difícil compreender porque as autoridades não tomam providências. A Inglaterra, que é um país sério, tinha os torcedores mais violentos do planeta, os “hooligans”. A justiça e a entidade esportiva britânica resolveram tomar atitudes sérias para acabar com a violência, mas foi só depois de ter acontecido uma tragédia, onde vários torcedores foram pisoteados e morreram dentro do estádio.

Houve então uma grande manifestação, os baderneiros foram expulsos dos estádios, proibidos de entrar em qualquer campo da Europa pelo resto da vida. Muitos foram condenados à prisão perpétua ou a grandes penas a serem cumpridas integralmente. E com isto, foi possível o torcedor voltar aos estádios com suas famílias.

No Brasil, ninguém quer tomar nenhuma providência. Será preciso acontecer uma grande tragédia, uma situação que fosse notícia no mundo inteiro, uma grande vergonha que provocasse uma ação da FIFA, para que os órgãos responsáveis de fato tomassem uma providência e eliminasse de vez esta situação que enfrentamos todos os dias no futebol brasileiro. Do jeito que está, os “torcedores” sabem que não irá acontecer nada, apenas o clube será punido. No dia em que o torcedor for realmente impedido de entrar num estádio as coisas podem começar a mudar.

Na partida entre Flamengo e Vasco, um torcedor de 27 anos foi baleado e foi a óbito no Hospital Souza Aguiar. Outros dois torcedores foram baleados na perna, medicados e liberados. É uma situação triste, mas retrata a realidade e o fracasso do nosso futebol. Atitudes lamentáveis que poderiam ser evitadas, mas cuja responsabilidade ninguém quer assumir para resolver o problema.

MINEIROS
Mano Menezes comandou o Cruzeiro no domingo sem nenhuma invenção, e o time foi perfeito na vitória sobre o Palmeiras no Mineirão. O time jogou explorando os flancos, com a defesa bem postada, não permitindo as investidas do ataque palmeirense. O meio campo foi o ponto de equilíbrio do time, fazendo com que o time se recuperasse em campo, após os tropeços que o time teve na semana passada.

Pelo lado atleticano, de novo o time joga bem, totalmente superior ao adversário durante toda a partida, mesmo que o treinador Roger Machado tenha inventado de poupar jogadores em uma partida importante. A vitória colocaria o time na zona da Libertadores, mas o Galo perdeu um pênalti e errou feio em outros lances em que o time poderia ter feito mais gols.

Cazares não tem senso do passe, e Fred não pode ser reserva neste time pelo simples prazer do treinador. Adilson é outro jogador do meio campo que vem entrando durante a partida, mas Rafael Carioca continua como titular, um jogador que não sabe o que faz dentro de campo. Daí o castigo veio, o Atlético perdeu dois pontos importantes e a possibilidade de subir na tabela.

Não se pode vacilar nas competições, e o Galo vacila na Libertadores, no Campeonato Brasileiro e na Copa do Brasil. O time não merece estar em melhor posição em razão da falta de responsabilidade em campo. Daí estar na fase intermediária da tabela, por culpa de um time que não sabe fazer gols, mantendo jogadores importantes no banco de reservas.

Hoje o Cruzeiro vai enfrentar o Atlético do Paraná fora de casa, e o Atlético receberá o Santos, que venceu o clássico paulista na semana passada. As duas partidas serão difíceis para os clubes mineiros.

LDI
No final do ano vão acontecer as eleições para escolher a nova diretoria da Liga de Desportos de Ipatinga, e há notícias de que alguns possíveis candidatos já estão trabalhando nos bastidores, buscando adesão dos clubes para a sua candidatura. Um ex-presidente já manifestou a sua intenção de buscar novamente a direção da entidade.

Fica a expectativa de que não haja interferência política, tal como tem acontecido com as entidades na cidade, e que o processo seja resolvido sem a pressão de políticos. Esperamos que os clubes possam decidir o que for melhor para o futebol amador da cidade.

LEMBRANÇAS
José Erivaldo Dias “Branco”, que foi um dos jogadores mais importantes do futebol de Santana do Paraíso, meio campista talentoso, que depois de pendurar as chuteiras tornou-se dirigente e por vários anos esteve à frente da Liga de Desportos de Coronel Fabriciano, conduzindo a entidade com a mesma responsabilidade que atuou como atleta.

Contato com a coluna: roberto50mg@hotmail.com.


Reação dos Leitores





Envie o seu Comentário