08/07/2017 07:25:00

Brincadeira gera morte entre colegas em Belo Oriente

Envolvidos jogavam sinuca em um bar quando começou a desavença que terminou tragicamente



Reprodução


Patrick Henrique, de 19 anos, foi baleado duas vezes na região do tórax


Bruno Marcos Nunes Vasconcelos, de 23 anos, foi preso em flagrante, acusado de matar a tiros, Patrick Henrique Alves, de 19 anos. O crime aconteceu na noite de sexta-feira (7) depois de uma brincadeira entre os dois, durante uma partida de sinuca no “bar do Oreia”, na rua Tocantins, no bairro Novo Oriente, em Belo Oriente.

As testemunhas arroladas pela Polícia Militar informaram que Patrick e Bruno bebiam no bar onde também jogavam sinuca. Após uma brincadeira, entre os dois, iniciou-se uma discussão. Bruno saiu do estabelecimento, foi até a casa dele e voltou armado com um revólver calibre 22.

O acusado chegou disparando a arma contra a vítima, que mesmo baleada, conseguiu reagir e brigar com seu agressor. Patrick tomou o revólver e deu vários golpes com a coronha no rosto do atirador. As agressões chegaram a fraturar um osso da face de Bruno.

A vítima baleada perdeu as forças e caiu no chão do bar, diante dos ferimentos graves sofridos ao ser baleado no tórax e na axila direita. Ele foi socorrido por um popular, encaminhando-o ao Hospital Márcio Cunha, em Ipatinga, onde não resistiu e morreu.

Bruno, com ferimentos mais leves, fugiu para casa, onde acabou localizado e preso pelos policiais militares. Ele foi levado para a Unidade de Pronto-Atendimento (UPA), no bairro Canaã, em Ipatinga. Conforme apurou o Portal Diário do Aço , a arma usada no crime foi apreendida e entregue no plantão da 1ª Delegacia Regional, com autor do homicídio após ser medicado.

Patrick é filho Rosilene de Almeida Henrique, a conhecida Zilene, presa pela acusação de envolvimento com o tráfico de drogas ilícitas, durante uma operação da Polícia Civil.

A prisão dela aconteceu em fevereiro do ano passado, pela equipe do delegado Rodrigo Manhães, conforme divulgado pelo Diário do Aço.

Rosilene era conhecida como a "Mamãe do Tráfico", segundo a polícia, por ela comandar o comércio de entorpecentes na região. Rosilene negou de forma veemente o envolvimento dela com o crime, quando foi apresentada na Delegacia da PC em Ipatinga.


Reação dos Leitores





Envie o seu Comentário