13/12/2016 14:12:00

Fracassada a licitação para obra da ponte velha

Mesmo com recurso de empresa gaúcha, obra da reconstrução da ponte entre Coronel Fabriciano e Timóteo fica para depois



Alex Ferreira


Ponte opera com restrições desde novembro de 2012

A licitação para reconstrução da antiga ponte sobre o rio Piracicaba, entre Coronel Fabriciano e Timóteo, mais uma vez fracassou. Realizada na modalidade do Regime Diferenciado de Contratação (RDC) Eletrônico, a Sessão Pública foi aberta segunda-feira (12), às 15h na sede do Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (DNIT), em Brasília, na plataforma ComprasNet do governo federal.

Na fase de apresentação de propostas, duas empresas se habilitaram ao certame: Concreto e Pré-Moldados Palmeira Ltda - EPP e Arteleste Construções Ltda. A primeira ofertou o melhor preço, R$ 9.373.750. Na fase de lances, o valor foi reduzido para R$ 9.200.000, chegando a R$ R$ 8.200.000,00 por meio de negociação.

Entretanto, a melhor proposta ficou acima do orçamento de referência, cujo valor não foi divulgado pelo DNIT. Dessa forma, as propostas foram desclassificadas por permanecerem acima do estimado após negociação e a licitação foi declarada fracassada pelo presidente da Comissão.

Recurso
A licitante Concreto e Pré-Moldados Palmeira Ltda - EPP, do Rio Grande do Sul, que havia apresentado melhor proposta, registrou intenção de recurso na fase de julgamento de proposta, cuja data limite para registro de recurso é dia 19 de dezembro e a data limite para registro de decisão é dois de janeiro de 2017.

O vereador fabricianense Marcos da Luz (PT) que acompanhou on-line o procedimento licitatório, lamentou o fato de, mais uma vez, o processo ser frustrado. “Vamos exigir do DNIT que seja publicado novo edital o mais urgente possível, para nova licitação nos primeiros dias de 2017”, concluiu.

Interdição
A antiga ponte chegou a ser inteiramente interditada, em 8 de novembro de 2012, porque havia ameaça de queda de um dos seus pilares. Em 2013 foi parcialmente liberada para trânsito de veículos leves. Depois de mobilização dos setores representativos do comércio e da política, em 2014 um edital chegou a ser publicado pelo DNIT, mas a licitação foi revogada.

Desde sua interdição parcial, há quatro anos, o tráfego sobre a ponte velha, entre Timóteo e Coronel Fabriciano é feito com restrição para veículos de carga e ônibus. Com isso, acabou sobrecarregada a ligação entre os dois municípios pela ponte Mariano Pires, que interliga o trevo do bairro Alegre, em Timóteo ao Centro de Coronel Fabriciano

Já publicado:
Publicado edital para reforma da Ponte Velha


Encontrou um erro? Comunique: falecomoeditor@diariodoaco.com.br


Aviso - Os comentários não representam a opinião do Portal Diário do Aço e são de responsabilidade de seus autores. Não serão aprovados comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes. O Diário do Aço modera todas as mensagens e resguarda o direito de reprovar textos ofensivos que não respeitem os critérios estabelecidos.
Comentários

Ricardo

13 de Dezembro, 2016 | 21:17
Tá fácil resolver esse imbróglio; Os municípios de Timóteo e Coronel Fabriciano, deveriam entrar com uma ação
na justiça comum, solicitando a arrecadação de ipva dos veículo registrados nos mesmos, em sua totalidade, até
o valor da construção da nova ponte. Dessa forma, não repassariam ao estado e união suas parcelas de direito.
Envie o seu Comentário